Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Renato Nalini – Qual será o seu amanhã?

Renato Nalini | 22/03/2020 | 08:00

Queiram ou não, o mundo mudou. Nada mais é estável, nem previsível. Não sabemos predizer o futuro, mas uma coisa é certa: ele não será como hoje. Acabaram as certezas e as estabilidades e prepondera a mutação contínua, a disrupção. Profissões desaparecem, assim como os empregos. Sobreviverá quem conseguir empreender. Não é preciso sonhar alto: coisas pequenas, que atendem a pequenas necessidades, propiciarão sustento decente para a juventude desnorteada.

Desnorteada? Sim. Fruto de uma escolarização pífia, que ainda insiste em fazer decorar informações desatualizadas. Estes dias conversava com o notável José Pastore, homem erudito e de visão e ele comentava: “Nossos filhos estão em situação muito pior do que a nossa. Nós tínhamos expectativas baseadas na nossa opção profissional. E esta geração não frui de tal segurança. Tudo muda, tudo exige adaptação e nossa escola não foi concebida para formar gente criativa!”.

Um exemplo bem eloquente da situação brasileira é a rede profissional Linkedin. Surgiu como um canal de aproximação entre profissionais e mercado de trabalho. Só que em nosso país, a baixa qualificação faz com que a oferta majoritária seja de diaristas e mecânicos, enquanto a demanda é de profissões na área da tecnologia.

Enquanto isso, o mercado pede linguagem de programação, marketing digital, mercado de capitais, aprendizado de máquina, gestor de mídias sociais. Mais ainda: engenheiro de ciber segurança, cientista de dados, especialista em inteligência artificial, programador, desenvolvedor e “coach de Agile”. Esta é a metodologia de gerenciamento de projetos cuja meta é preparar equipes mais ágeis.

O mercado busca especialista em sucesso do cliente. O que é isso? Qual a escola que prepara esse profissional? Quem está apto a criar softwares que tenham impacto na vida das pessoas? Há muitos episódios de sucesso de quem detectou a sensibilidade aguçada de enorme parcela da população, temerosa de que as mudanças climáticas impeçam sua descendência de subsistir neste combalido planeta.

Incumbe a cada um descobrir aquilo que é necessário para atender a uma complexa demanda. A sociedade não é homogênea. Há nichos para quase todas as opções. Por isso, se você quiser se servir do Linkedin para oferecer os seus serviços, tem de cuidar de usar bem essa rede que, em 2016, foi comprada pela Microsoft.

JOSÉ RENATO NALINI é Reitor da Uniregistral, docente da Pós-graduação da Uninove e Presidente da Academia Paulista de Letras – 2019-2020.


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/renato-nalini-qual-sera-o-seu-amanha/
Desenvolvido por CIJUN