Opinião

Um clube para chamar de seu


O grande Clube Jundiaiense está em festa! O vereador Cristiano Lopes prestou significativa homenagem no salão nobre da Câmara Municipal. Amanhã, o seu majestoso salão, todo iluminado, abre seu pórtico de entrada, para mais um grande baile de aniversário. O Clube vai comemorar os 75 anos de uma grande história. Tenho para mim que a geografia mostra os caminhos, mas o que se salva na história, é a beleza. O Clube Jundiaiense é belo! No seu álbum de fotografias a primeira foto registra Fernando Saraiva pelo Cassino Jundiaiense, abraçado a Raphael Mauro da Sociedade de Tênis Paulista, somando forças para criar o Clube, com a presidência do iluminado Jurandir de Souza Lima. Na página seguinte, a figura de José Godoy Ferraz selando a compra das terras da futura sede de campo, visão de estadista, numa época em que poucos acreditavam no sucesso do empreendimento, afastado do centro da cidade. O inesquecível amor de Osvaldo de Almeida Leite. Outro ícone a pessoa de Romão de Souza, detentor da brilhante ideia de transformar os sócios contribuintes em possuidores de títulos patrimoniais, se eu não me engano, a viga mestra que sustentou um quadro associativo forte e efetivo até os dias de hoje. Quem ousa discordar do seu belo conjunto aquático. Na placa, o nome incontestável de Clodoaldo Paula de Souza. Todas aquelas frondosas palmeiras foram plantadas por um pedido meu, como diretor social. João Sebastião Gazola iniciou a construção do grandioso salão social, que foi concluído na gestão de Eduardo Santos Palhares, palco dos melhores eventos da cidade. Penso para mim, que a presidência de Luis Roberto Raymundo (Pitico), marcou o antes e o depois da sede de campo. Com aquisição de terras vizinhas, secretaria avançada, novas churrasqueiras, dois campos de futebol, portaria central e o maior investimento no portentoso complexo esportivo, com a construção de piscinas térmicas, nova academia, e modernas instalações para fisioterapia, médica e outras dependências, o Clube foi descoberto pelos seus associados, que passaram a frequentá-lo como continuação de suas casas. Afirmam seus diretores mais próximos, que seu lema era: "vinte anos em dois anos". Não podemos deixar de citar a têmpera do ilustre Getulio Nogueira de Sá, e o moderno Centro Administrativo, obra que simboliza uma gestão de competência e resultado. O novo presidente Paulo Lopes assume compromissado com a revitalização da Sede Central. A memorável sede carece de um olhar mais comprometido com sua história. Quero parabenizar todos àqueles que ofereceram parte de suas vidas, para o engrandecimento desta grande sociedade azul e branco. Por certo, serão sempre lembrados. Não são estes cometas que rasgam os céus e logo desaparecem. São pessoas que têm cadeiras cativas na história deste grande clube. Guardo meu título de sócio veterano, com o orgulho de quem está guardando parte de minha vida e de meus familiares pelos intensos momentos ali convividos como associado, diretor e conselheiro. Brindemos os 75 anos. GUARACI ALVARENGA é advogado. E - mail: [email protected]

Notícias relevantes: