Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Vânia Mazzoni: Inteligência emocional como qualificação

VÂNIA MAZZONI | 10/10/2018 | 07:35

Nestes nossos encontros, sempre procuro falar sobre os desafios do RH. Habitualmente trago aqui questões que me deparo durante a semana, no decorrer de meu trabalho. Pois bem, ontem me perguntaram sobre qualificação profissional e minha sugestão de aperfeiçoamento para o mercado de trabalho. Respondi que aprimorar habilidades é fundamental, porém não somente habilidades técnicas ou conhecimentos específicos, mas também as habilidades emocionais. Já conversamos sobre isso aqui, mas nunca é demais falarmos sobre – conhecimento técnico basta?

Aperfeiçoamento técnico é necessário, mesmo quando você está em atividade. Buscar por ele quando se está tentando recolocação, então, é imprescindível. Procuro sempre divulgar aqui a existência de cursos gratuitos, oferecidos por diversas entidades: escolas on-line e cursos presenciais, além de muito material na internet. Palestras também são ótimas para conhecer pessoas e ouvir bons profissionais. A dica é muito simples – atualize-se sempre.

Porém isso não é suficiente! Já me deparei com excelentes currículos, cheios de certificados e cursos, porém com dificuldades em recolocação. Entendi ali que o conhecimento técnico sozinho não basta, é preciso desenvolver uma outra habilidade: a de se relacionar. Não importa o cargo, não importa a quantidade de conhecimento acumulado, não importa a experiência. Às vezes a falta de desenvolvimento emocional impede uma conquista.

Você certamente já se deparou com pessoas cheias de conhecimento, mas que não conseguem se relacionar, não é mesmo? Muitas vezes as pessoas não conseguem passar o que sabem adiante, não conseguem aplicar de forma eficiente o que sabem por dificuldades de trabalhar em grupo. Você reconhece este comportamento em algum colega ou em você mesmo? Se sim, é hora de mudarmos isso.

Pouco importa se vai operar uma máquina, fazer parte da equipe de limpeza, gerenciar equipes ou presidir uma grande empresa: além de buscar conhecimentos técnicos, que te melhore como profissional, é preciso desenvolver suas habilidades sociais e emocionais para aquele cargo. Tudo é ferramenta para um bom desempenho, seja no trabalho ou na vida. Digo isso para qualquer esfera: dos altos cargos de gestão aos cargos operacionais. Em tempos incertos, a inteligência emocional pode ser o fator decisivo para a execução de um bom trabalho e para a convivência em sociedade.

VÂNIA MAZZONI é diretora de RH. Site: www.novarh.com.br / E-mail: marketing@novarh.com.br

Vânia Mazzoni é uma das organizadoras | Foto: Rui Carlos

Vânia Mazzoni é uma das organizadoras | Foto: Rui Carlos


Link original: https://www.jj.com.br/opiniao/vania-mazzoni-inteligencia-emocional-como-qualificacao/
Desenvolvido por CIJUN