Acervo

Alckmin deixa Governo às 14h30 e Jundiaí bate metas de segurança; leia o Pela Ordem desta sexta (6)


GERALDO ALCKMIN ENTREGA VIADUTO DAS VALQUIRIAS NOMEADO COMO FRANCISCO OLIVA
Crédito: Reprodução/Internet

ALCKMIN DEIXA GOVERNO ÀS 14H30: Hoje, às 14h30, será realizada a cerimônia de transferência de cargo do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para o vice-governador Márcio França (PSB), que assume a principal cadeira no Palácio dos Bandeirantes até o fim das eleições. Alckmin sai para oficializar sua pré-candidatura à presidência, mas França também é pré-candidato ao governo do Estado. A cerimônia se inicia na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP).

GOVERNADOR DESCERRA PLACA DE DELEGACIA: Além da inauguração do Viaduto das Valquírias, Alckmin aproveitou o evento para descerrar a placa do novo prédio de segurança pública na cidade, que abriga o Plantão Policial do 1º e do 7º Distritos e o Núcleo Especial Criminal (Necrim). As delegacias estão em funcionamento desde fevereiro e o núcleo começou sua atuação em março.

JUNDIAÍ BATE METAS DE SEGURANÇA: Em sua passagem por Jundiaí, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) aproveitou para exaltar os números da segurança pública da cidade. “Nos dois primeiros meses de 2018, Jundiaí teve queda de 33% em homicídios dolosos, -31% em casos de estupro, -20% roubos de carga, -26% furtos de veículo e zero latrocínios”, afirmou. “É raro ver todos os indicadores no verde. Meus parabéns, todas as metas foram atingidas”.

SEGURANÇA ESTATAL TAMBÉM TEVE AVANÇO: Alckmin também apresentou resultados positivos na segurança pública de São Paulo durante seu tempo à frente do estado. “No ano 2000, foram assassinadas 13 mil pessoas em São Paulo. Em 2017, foram 3.503”, comemorou. “Estamos falando de um estado que é maior que a Argentina. É duas vezes mais perigoso andar de carro ou moto do que ser vítima de homicídio em São Paulo”.

CÁRMEN LÚCIA NA MIRA DOS PETISTAS: Petistas e representantes de movimentos de esquerda elegeram a ministra Cármen Lúcia como alvo na tentativa de obter uma vitória para o ex-presidente Lula (PT) no STF (Supremo Tribunal Federal). A estratégia, definida por lideranças reunidas no Instituto Lula ontem, é pressionar a magistrada para que a corte discuta a legalidade das prisões após segunda instância.

POPULARIDADE DE TEMER CAI AINDA MAIS: O Ibope divulgou ontem pesquisa sobre o presidente Michel Temer (MDB), a pedido da CNI. Em setembro, os que consideravam o governo Temer ótimo ou bom eram 3%; em dezembro, 6%; e agora, são 5%. Os que consideravam o governo regular eram 16%; depois, 19%; e agora, são 21%. Consideravam o governo ruim ou péssimo 77%; depois, 74%; e agora, 72%. Não souberam ou não responderam 3%; depois, 2%; e, agora, 2% novamente.


Notícias relevantes: