Acervo

Aumento da pena para fraudes no auxílio e mais no Pela Ordem

Aumento da pena para fraudes no auxílio A Câmara dos Deputados aprovou a proposta que muda o Código Penal e estabelece novos tipos de estelionato e amplia a pena em 1/3 para quem receber o auxílio emergencial do governo de forma irregular. O Código Penal prevê de 1 a 5 anos de reclusão para crimes de estelionato comum. O projeto também estabelece aumento da pena para os golpes aplicados pelos presidiários utilizando-se de celulares. R$ 1,9 bilhão para a vacina da covid-19 O presidente Jair Bolsonaro assinou ontem (6) uma Medida Provisória para viabilizar financeiramente a produção de 100 milhões de doses de uma vacina contra o novo coronavírus no Brasil. A preparação beneficiada é fruto de uma parceria da Universidade de Oxford com a AstraZeneca e a iniciativa dispõe orçamento extraordinário de R$ 1,9 bilhão. Silas Feitosa anuncia pré-candidatura O PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão, escolheu Silas Feitosa como pré-candidato à Prefeitura de Jundiaí. Conservador, de direita, e apoiador do presidente Jair Bolsonaro, Silas possui 25 anos de experiência no campo político, já tendo passado pela Câmara de Jundiaí e pelo Executivo municipal. Ele também comandou a Escola de Gestão Pública por três anos e foi professor universitário por muitos anos em Jundiaí. Witzel no ‘vértice da pirâmide’ A Procuradoria Geral da República afirmou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) ter reunido elementos de provas que colocam o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, “no vértice da pirâmide” do suposto esquema de desvio de verbas para o combate à pandemia do coronavírus no estado. A afirmação foi feita pela subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo, para defender que o STJ concentre as investigações sobre o caso. Wajngarten reage e prende assaltante O secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fábio Wajngarten, prendeu um suspeito ontem (6) em uma região nobre de São Paulo, após o homem tentar assaltá-lo no início da tarde. Wajngarten disse aos policiais que um homem o abordou na rua, após chegar ao local de motocicleta, pedindo o relógio dele. O próprio secretário reagiu e deu voz de prisão ao suspeito, correndo alguns metros para alcançá-lo. Macron visita a cidade de Beirute O presidente da França, Emmanuel Macron, foi o primeiro chefe de Estado a visitar o Líbano, depois da grande explosão na terça-feira (4) que destruiu a capital, Beirute. Ontem (6), o número de vítimas subiu para ao menos 145 mortos e 5.000 feridos. Aos gritos, uma mulher interrompeu a caminhada de Macron para acusá-lo de estar se encontrando com "os senhores da guerra", em referência ao presidente do Líbano, Michel Aoun.

Notícias relevantes: