Acervo

Confira os destaques da politica nesta terça-feira (03)


NALINI DIZ QUE É CANDIDATO A SER FELIZ  Reagindo à provocação do JJ para saber se seria um possível candidato às eleições de 2018, o desembargador José Renato Nalini respondeu com seu bom humor típico: “Sou candidato a ser feliz”. Nalini deixa o cargo depois de um pouco mais de dois anos de mandato. Assumiu em um período de crise, com 213 escolas invadidas, e comandou a secretaria em tom de apaziguamento, no diálogo. (A.G) PRÉ-CANDIDATOS MALHARAM O JUDAS Os pré-candidatos do PSDB da Região, Miguel Haddad, que tentará reeleição ao cargo de deputado federal, e o presidente da Câmara de Jundiaí, Gustavo Martinelli, que almeja o cargo de deputado estadual, foram vistos malhando o Judas no evento deste sábado (30). O boneco de isopor, dessa vez, foi o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes. MBL E VEM PRA RUA ORGANIZAM PROTESTO Hoje, o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua (VPR) organizam um protesto na avenida 9 de julho pela prisão de Lula. A “maratona Lula na cadeia”, como estão chamando o evento, se inicia às 19h. Os organizadores esperam atrair um público entre 2 e 4 mil pessoas. Em entrevista ao JJ, o coordenador do VPR Jundiaí, Leonardo Porto Ferreira, afirmou que a decisão sobre o ex-presidente é importante pois pode abrir precedente a outros presos. MBL AFIRMA QUE NÃO ESPALHA FAKENEWS O líder do MBL Jundiaí, Vinicius de Souza Roz, defendeu o movimento em relação ao estudo da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), que afirmou que o MBL é o maior propagador de fakenews do Brasil. “O próprio estudo é uma notícia falsa. A esquerda esta desesperada por não ter mais total controle sobre a cabeça do povo pela mídia e isso faz com que apelem para mentiras vergonhosas como essas”, afirmou. TRE DECIDE SE CASSA JUNIOR FINAMORE Está marcado para hoje o julgamento em 2ª instância do prefeito de Louveira, Júnior Finamore (PTB), pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). A coligação do PHS e PSD, que foi concorrente do prefeito nas eleições de 2016, o acusa de falsificar a criação de 5 leitos de UTI na Santa Casa por motivos eleitoreiros. Caso seja condenado, Finamore pode perder o mandato e ficar inelegível por oito anos. BARROSO E A CORRUPÇÃO SISTÊMICA O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luis Roberto Barroso afirmou nesta segunda-feira (2) que a corrupção sistêmica sempre foi o modo de fazer política no Brasil. "O Brasil se deu conta de que vivenciávamos uma corrupção sistêmica, endêmica, que não era produto de falhas pessoais, era um modo de conduzir o País", disse Barroso, ao participar do Fórum Internacional A Segurança Humana na América Latina.

Notícias relevantes: