Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

“Ministras valem por 10”, diz Bolsonaro; Confira outros destaques do Pela Ordem

DA REDAÇÃO | 09/03/2019 | 05:02

O BNDES e o BID se reúnem com o prefeito Luiz Fernando Machado (PSDB) na próxima segunda-feira (11) para aprofundar o projeto de segurança pública, em análise pelas instituições. Os gestores irão explicar o planejamento do projeto, bem como a tecnologia empregada. Nos dias 21 e 22, o gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, vai apresentar o programa em Brasília, na sede do BNDES.

O presidente Jair Bolsonaro não quis comentar as investigações sobre o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, em torno das candidaturas de laranjas do PSL. “Aí não, deixa as investigações continuarem”. Ele disse isso e encerrou a entrevista, ao ser questionando se a situação do ministro traz algum tipo de constrangimento ao governo.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta sexta-feira (8) que a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) deve ser instalada na próxima quarta-feira (13). O início dos trabalhos da comissão é aguardado com ansiedade pelo governo já que é por ela que passará primeiro a proposta de emenda constitucional da reforma da Previdência. “Espero, é o que eu estou marcando”, afirmou Maia a jornalistas na Câmara.

A defesa do ex-presidente Lula pediu à Justiça para ter acesso à íntegra de um acordo bilionário firmado entre o MPF (Ministério Público Federal) de Curitiba e a Petrobras. Por ele, a estatal depositará R$ 2 bilhões em uma fundação que será administrada por pessoas e entidades selecionadas pelo próprio MPF. O acordo, que teria envolvido autoridades dos EUA, está sendo fortemente questionado por políticos, advogados e até ministros.

O presidente Jair Bolsonaro utilizou discurso em evento do Dia Internacional da Mulher para minimizar a presença pequena de ministras na atual configuração da Esplanada dos Ministérios. Em evento com funcionárias do Palácio do Planalto, ele disse que o primeiro escalão do governo está “equilibrado”, uma vez que cada uma das duas únicas mulheres equivale a “dez homens”. Ao todo, a equipe ministerial é formada por 22 pastas.

Em sua primeira audiência como juiz titular da Operação Lava Jato, o magistrado Luiz Antônio Bonat, 64, que assumiu a vaga de Sergio Moro na Justiça Federal do Paraná, ouviu três testemunhas, em evento sem sobressaltos nesta quinta-feira (7). Durante o procedimento, Bonat se dirigiu aos advogados presentes como “ilustres defesas” e “vossa excelência”, deferências que Moro não fazia. Bonat tem o estilo mais discreto.


Link original: https://www.jj.com.br/pela-ordem/ministras-valem-por-10-diz-bolsonaro-confira-outros-destaques-do-pela-ordem/
Desenvolvido por CIJUN