Polícia

GM encontra carro com sangue de possíveis vítimas do PCC em Jundiaí

As possíveis vítimas podem ter sido executadas neste domingo


Divulgação
O veículo tinha mancas de sangue no banco traseiro e porta-malas
Crédito: Divulgação

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) investigam as possíveis execuções de pelo menos duas pessoas, pelo tribunal do crime do Primeiro Comando da Capital (PCC), na noite deste domingo (6), em Jundiaí. O carro em que as vítimas teriam estado antes de serem mortas foi encontrado por guardas municipais do Apoio Tático, do Plantão Delta, ontem à noite, na comunidade do Jardim Fepasa, com muitas manchas de sangue no banco traseiro e porta-malas.

A Guarda Municipal recebeu denúncia por volta das 23 horas, via 153, de que um Tucson estava no Jardim São Camilo, sendo que pelo menos duas pessoas em seu interior estavam sendo levadas para serem executadas.

Várias viaturas da GM, dos plantões Delta e Charlie (que encerrou imediatamente uma 'operação pancadão' na cidade), passaram a se empenhar para localizar o carro. Uma viatura de Apoio Tático encontrou a Tucson no Fepasa e abordou o condutor, sendo que na sequencia outras equipes chegaram no auxílio.

O motorista negou saber sobre as possíveis execuções, se limitando a dizer apenas que estava na comunidade da Meias Aço, quando lhe pediram para levar o carro até o Fepasa.

A delegada do Plantão Policial, Renata Yumi Ono determinou a presença da perícia, por conta das manchas de sangue, e também acionou a Delegacia de Investigações Gerais (DIG). Para o local a especializada enviou os policiais da equipe Apolo 1, que deram início às investigações.

Quem tiver informações que ajudem a DIG neste caso pode entrar em contado pelo 4521-6575, ou mesmo via 153 (GM) e 190 (PM).


Notícias relevantes: