Polícia

Candidatos a prefeito e vice têm casa e escritório roubados por quadrilhas na região


Divulgação/Imagem ilustrativa
Várias viaturas passaram a patrulhar por toda a cidade com vistas para os criminosos logo após o crime
Crédito: Divulgação/Imagem ilustrativa

O advogado e candidato a prefeito de Louveira, Hélio Braz (PTB) e seu vice de chapa Valmir Magalhães, tiveram seu escritório de advocacia e residência, respectivamente, assaltados em menos de 15 dias. O caso mais recente ocorreu na última quarta-feira (16), quando três homens e uma mulher, armados, renderam funcionários e clientes do escritório de Braz, fizeram todos de reféns por cerca de duas horas e roubaram dinheiro e seus pertences pessoais. Braz não estava no local na hora do crime.

A reportagem apurou junto a fontes policiais que em ambos os roubos os ladrões exigiram um suposto dinheiro que seria usado para a campanha política da dupla, que representa a situação na corrida eleitoral. A Polícia Civil trabalha com várias frentes de investigação em ambos os casos, inclusive de crime político.

Roubo de quarta
Por volta das 9 horas um casal entrou no escritório e foi atendido por uma funcionária da limpeza, que pediu que eles aguardassem a chegada de advogados e demais funcionários. Ambos deixaram o local e retornaram pouco tempo depois, já na companhia de dois comparsas, e anunciaram o assalto. Ela foi levada para o sótão, onde ficou sendo vigiada por um criminoso, enquanto os demais foram para a recepção. Mais três pessoas, entre funcionários e clientes, também foram rendidos assim que entraram no prédio. Todos foram levados para junto da primeira vítima e amarrados.

O bando permaneceu no local por cerca de duas horas, procurando por um cofre ou outro compartimento em que pudessem estar guardados, valores em espécie. Como não encontraram o que supostamente procuravam, os ladrões roubaram celulares e dinheiro das vítimas, bem como as chaves de seus veículos, possivelmente para que não pudessem telefonar ou ir à delegacia com rapidez após a fuga.

Ainda segundo apurou a reportagem, Braz chegou para trabalhar pouco tempo depois e encontrou as portas abertas, sem ninguém na recepção. Ao procurar pelos funcionários ele encontrou as vítimas amarradas e acionou a Guarda Municipal. Em pouco tempo GMs chegaram ao local e irradiaram para outras viaturas, que passaram a patrulhar com vistas para os criminosos. A quadrilha, contudo, não foi encontrada.


Se manifestou

A reportagem tentou contato com Braz, mas não obteve êxito. Em seu perfil no facebook, Hélio Braz, que deixou o cargo de secretário de Governo da gestão municipal, para se candidatar, emitiu a seguinte nota: “Eu e minha família queremos agradecer do fundo do coração a todas as pessoas que se solidarizaram e se preocuparam através de mensagens, ligações e orações, sobre o crime que eu e meus funcionários sofremos nessa quarta-feira. Em mais de 30 anos de profissão eu nunca havia sofrido algum crime em meu escritório de advocacia. Agora, estranhamente, além do ocorrido de ontem, há duas semanas o meu escritório foi arrombando e a casa do meu amigo e pré-candidato a vice-Prefeito Valmir Magalhães também foi vítima de outro crime, atos totalmente fora do comum em nossa cidade.
Agradeço imensamente também a nossa Guarda Municipal e Polícia Civil que, com muita rapidez e competência, nos ajudaram nesse momento”.


Notícias relevantes: