Polícia

Atirador de pesqueiro se apresenta à Polícia Civil


Divulgação
Mesmo com a bala alojada, a vítima foi dirigindo até o hospital
Crédito: Divulgação

O homem que deu um tiro na cabeça do frequentador de um pesqueiro em Louveira, na tarde de segunda-feira (12), se apresentou à Polícia Civil na tarde desta terça-feira (13), na companhia de seu advogado. No dia do ocorrido, a vítima, mesmo com o projétil alojado na cabeça, ainda chamou sua família e foi dirigindo até a Santa Casa, na cidade.

A reportagem apurou que autor do disparo trabalha de forma autônoma como vendedor de iscas, dentro do pesqueiro, e que o tiro teria sido dado após uma discussão entre ele e a vítima. O homem baleado, inclusive, já internado, contou a guardas municipais que foi baleado após virar as costas para o criminoso.

A partir de então teve início a procura pelo autor, que acabou se apresentando nesta tarde. Não foi possível apurar, por ora, sobre o teor de seu depoimento. Informação preliminar, porém, é de que ele foi ouvido, indiciado e liberado para responder em liberdade. A arma usada foi um revólver de calibre 22.

A vítima, transferida para o Hospital São Vicente, segue internada.

Dificultou
Ao tomaram conhecimento de um possível disparo de arma de fogo no pesqueiro, guardas municipais foram até o local, mas não constataram nenhuma situação de que ali havia ocorrido um crime. Algumas pessoas foram questionadas, inclusive o proprietário que, segundo a corporação, negou que tivesse ocorrido disparo de arma.

Após uma solicitação do hospital, de que um homem baleado havia dado entrada no pronto socorro, os guardas foram até o local e ouviram a vítima. A guarnição então retornou ao pesqueiro e abordou o proprietário. Ele disse que não havia informado aos GMs sobre o crime, porque havia acionado um policial militar através de WhatsApp, já que se tratava de caso de polícia, e ele não considerava a GM, uma corporação policial.

A reportagem apurou que a omissão da informação por parte do proprietário também deverá ser investigada.


Notícias relevantes: