Polícia

Vítima de roubo em Jundiaí passa cinco horas em poder de criminosos

O motorista contou que, apesar a hostilidade da quadrilha, ele não foi agredido


Divulgação
O caso foi encaminhado para investigação no 5º DP, no Eloy Chaves, responsável pela área onde fica o CTT
Crédito: Divulgação

Um motorista de 41 anos teve o caminhão-trator e carreta, roubados, na tarde desta quarta-feira (21), na rodovia Dom Gabriel Paulino Couto, região do bairro Medeiros, em Jundiaí, por uma quadrilha que o sequestrou e o manteve em cativeiro, num matagal, em Jarinu, por cinco horas. Após ser abandonado, procurou ajuda nas imediações e conseguiu chamar a polícia.

A vítima contou que havia saído de uma empresa metalúrgica, para a qual trabalha há apenas uma semana e que tem filial na região da Vila Arens, e foi interceptado a pista por um veículo cinza, ocupado por dois homens, mascarados, sendo que um deles apontou uma arma de fogo em sua direção e ordenou para que parasse. Temendo por sua vida ele obedeceu e estacionou.

Um dos bandidos lhe rendeu e o colocou dentro de um segundo veículo, preto, que chegou loco em seguida e que era ocupado por três criminosos. Todos também usavam máscaras. O próprio boné do motorista foi usado pelos ladrões para tampar sua visão.

Um integrante do bando assumiu o caminhão, com a carreta, e todos deixaram o local rapidamente. O caminhoneiro contou à Polícia que em poucos minutos, quando percebeu, já estava em uma área de mata, entre Jarinu e o bairro Campo Verde, em Campo Limpo Paulista. Ele então ficou sob mira de arma de fogo e vigia de um ladrão por cinco horas, até que retornaram dois dos criminosos para buscar o comparsa.

Antes de irem embora os ladrões o ameaçaram, dizendo que ele teria que ficar no matagal por pelo menos meia-hora, antes de procurar ajuda. Com medo ele obedeceu e, quando saiu, acionou populares em uma área próxima. Apesar da hostilidade dos infratores, a vítima contou que não foi agredida. Ele, contudo, teve vários pertences pessoais roubados.

O caso foi encaminhado para investigação no 5º DP, no Eloy Chaves, responsável pela área onde ocorreu o crime.


Notícias relevantes: