Polícia

'Tarado do lago' é preso pela GM em Jundiaí; ele já está na cadeia


Divulgação
O tarado foi preso em uma área de mata às margens da rodovia dos Bandeirantes
Crédito: Divulgação

Guardas municipais realizaram um grande cerco em uma área de mata nas proximidades do posto Lago Azul, na rodovia dos Bandeirantes, em Jundiaí, e prenderam na noite desta desta quinta-feira (22), o ‘tarado do lago’, suspeito de tentar estuprar mulheres em um lago no bairro Recanto Quarto Centenário, também em Jundiaí. 

Uma das vítimas, inclusive, uma estudante de 24 anos, o reconheceu formalmente na última terça-feira (20), na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), após sua detenção pelo GMs do Tático Motos. Apesar do reconhecimento, ele acabou liberado pela delegada Milena Galhardo, porque a Justiça não havia se manifestado até o cair da noite, quanto ao seu pedido de prisão temporária do investigado.

Além da estudante, há informações de que pelo menos outros dois ataques foram cometidos por ele no mesmo local. O tarado tentava arrastar as vítimas para um barraco montado em uma área de mata, que já foi removido pelas autoridades.

Após apresentação dele no Plantão Policial nesta noite e ratificação de sua prisão, por meio de mandado de reclusão temporária, agora já expedido, o tarado do lao por conduzido ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista. Ele ficará encarcerado por pelo menos 30 dias, tempo pedido pela delegada para as investigações. Se ao final desse prazo a Polícia não tiver ainda provas suficientes para indiciá-lo, Milena pode requisitar um novo mandado.

A prisão
Com o mandado de prisão expedido ontem (21), várias equipes da corporação passaram a patrulhar em toda a cidade com vistas para encontrá-lo. Já se aproximava do final do expediente do subinspetor Vaz, quando a GM recebeu chamado via 153, de um denunciante alertando sobre a suspeita de que o tarado estava circulando pelo local. Vaz acionou as viaturas de patrulha e Apoio Tático do plantão Delta Noturno, que se mobilizaram e um grande cerco, com supervisão do inspetor Cássio, GM Pig e subinspetor Vaz (viatura 1601).

O cerco, também com empenho também das viaturas 10086 (GMs Relvy, Molero, Furlan e Juliana), e 10109, terminou com a prisão sendo feita pelos guardas De Paula, Marassato, Edmundo e Silas, da viatura 10087.


Notícias relevantes: