Polícia

professor preso por pedofilia é solto


O homem de 26 anos, professor de futebol em um projeto social independente mantido por ele, preso em flagrante pela Polícia Civil de Campo Limpo Paulista, por pedofilia, no bairro São José, na última sexta-feira (13), foi solto pela Justiça durante audiência de custódia realizada no sábado (14). Ele aguardará a continuidade das investigações e o processo, em liberdade.

De acordo com o delegado Rafael Diório, a Justiça entendeu que, apesar de suas argumentações para que o indiciado permanecesse preso, afim de que ele não abusasse de mais vítimas, e também para preservar as investigações, o indiciado deveria aguardar em liberdade. "Agora vamos dar continuidade aos trabalhos para ver se conseguimos identificar outras possíveis vítimas, meninos de 8 a 12 anos de idade", comentou o delegado.

O CASO

Assim que tomou conhecimento da denúncia feita pela mãe de um garoto de 12 anos, de que o professor havia tirado fotos do órgão genital do menino e estaria armazenando em seu celular, os policiais foram até a casa dele. Momentos antes de ser detido, ao suspeitar de que os policiais estavam em sua casa por este motivo, ele apagou fotos de crianças nuas de seu aparelho, fato que confessou após ser indagado sobre as denúncias de pedofilia.

Em data anterior ele havia enviado as imagens desta criança para uma ex-namorada. Ela, inclusive, é testemunha-chave no processo.

O projeto social funcionava em uma quadra de futsal no bairro São José. Suspeita-se, porém, que ele vinha atuando com seu projeto em outros bairros próximos. Para ajudar com informações ou denúncias, as pessoas devem comparecer na Delegacia de Campo Limpo ou ligar para (11) 4038-1132.


Notícias relevantes: