Polícia

Ladrões param em posto e são recebidos por 14 'frentistas' armados em Jundiaí


DIVULGAÇÃO
POLÍCIA SEM PLACAS
Crédito: DIVULGAÇÃO

Dois suspeitos de praticarem uma serie de roubos de carga de eletrodomésticos nas rodovias que cortam Jundiaí e cidades da Região, e que estavam a bordo de um veículo Tucson, roubado, e com placas clonadas de um automóvel semelhante, foram detidos no início da madrugada desta quinta-feira (7). Tão logo estacionaram para abastecer em um posto de combustíveis na rodovia Humberto Cereser, próximo a Universidade Paulista (Unip), em Jundiaí, foram cercados por nada menos que 14 GMs.

A Polícia Civil vinha investigando já há algum tempo sobre vários roubos de carga, muitos deles a caminhões das Casas Bahia, em toda a região. Durante as investigações, o Tucson ocupado pelos bandidos detidos nesta madrugada foi identificado por uso em alguns desses crimes, sendo que a placa foi cadastrada junto ao sistema OCR, de leitura de caracteres, da Guarda Municipal.

Entre o final da noite desta quarta-feira (6) e início da madrugada de quinta (7), o sistema acusou que o Tucson estava circulando nas imediações da Unip e os agentes do Centro de Operações Táticas (COT) irradiaram imediatamente as informações para viaturas de Patrulhamento Comunitário e Apoio Tático, do Plantão Delta Noturno. Quatro equipes se mobilizaram na caça aos suspeitos, que foram encontrados e abordados assim que pararam no posto de combustíveis. Com tanto 'frentista' fardado, não houve tentativa de fuga.

Em revista no automóvel, os GMs encontraram um revólver de calibre 38, com a numeração suprimida, e três munições intactas. Ao fazerem checagem, os agentes descobriram que o Tucson havia sido roubado no dia 5 de dezembro de 2020 e que estava com placas de outro veículo.

Ambos receberam voz de prisão e foram conduzidos ao Plantão Policial. O homem no banco do passageiro assumiu a 'bronca', dizendo que tanto o carro, quanto a arma, pertenciam a ele, motivo pelo qual foi indiciado pelos crimes de receptação e porte ilegal de arma de fogo. O condutor, que havia saído da cadeia recentemente, foi ouvido e liberado na condição de investigado. Ambos continuarão sendo alvos da Civil.

Participaram da ocorrência os GMs De Paula, Francischini, Edmundo e Tartari, subinspetor Carobelli e GMs Marassato e Molero; Relvy, Furlan e Silas, todos de Apoio Tático. O cerco contou, ainda, com equipe formada pelo inspetor Cássio e GMs Albanez e Fernandez, do Patrulhamento Comunitário.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: