Polícia

Moinho Jundiaí sofre dois incêndios em menos de 24 horas


DIVULGAÇÃO
O primeiro incêndio ocorreu de madrugada e, após apagado, teria reacendido já no período da tarde
Crédito: DIVULGAÇÃO

Um grande galpão da empresa Moinho Jundiaí, na Vila Hortolândia, em Jundiaí, foi destruído por dois incêndios, sendo um entre o final da noite de sexta-feira (8) e madrugada deste sábado (9), e outro na tarde também deste sábado. A suspeita, segundo apurou a reportagem, é que focos de fogo reacenderem, culminando na segunda ocorrência. Nas duas situações o Corpo de Bombeiros foi acionado.

Durante a madrugada os bombeiros já haviam tido bastante trabalho para combater as chamas, inclusive prejudicados pelo visual, pela escuridão ao atuar no local. Vários maquinários foram atingidos. Incêndio controlado e rescaldo concluído, as equipes deixaram a fábrica.

No entanto, outras guarnições precisaram retornar, horas depois, por conta de um novo incêndio. Assim como de madrugada, a situação novamente era grave. Guardas municipais e policiais militares isolaram os acessos às ruas do entorno da empresa, que fica na rua Itirapina. Desta vez, o cuidado foi, principalmente, com o risco de desabamento do galpão e também de explosões.

Até agora há pouco os bombeiros ainda seguiam trabalhando no combate ao fogo e rescaldo, de modo que não foi possível colher dados finais. O caso deverá ser investigado pela Polícia Civil, que tentará descobrir as causas que levaram primeiro incêndio, bem como se de fato a segunda ocorrência foi causada por focos que reacenderam.

Oportunidade

Atrás dos cordões de isolamento, centenas de pessoas, moradores do bairro e também curiosos que se deslocaram de outras regiões da cidade, se aglomeraram para acompanhar a situação. O aparato de precaução, das forças policiais, foi justamente por conta do foi por conta de risco dos riscos de explosões e desabamentos.

Com tanta gente, até mesmo ambulantes, como um pipoqueiro e um vendedor de cachorro quente, além do comércio local, aproveitaram para lucrar. "O bar aqui está sempre lotado. Mas hoje, a 'atração' causada pelo incêndio movimentou ainda mais o local", disse u frequentador, que é residente naquela região. "Uma pena o que está ocorrendo. É uma empresa antiga", lamentou.

A empresa

No local a reportagem tentou contato com responsáveis pela empresa, mas sem sucesso. Também não foi possível pelos telefones encontrados na internet. De qualquer fora, o Jornal de Jundiaí se coloca à disposição para um posicionamento de seus diretores.

A empresa, pertencente ao Grupo Los Grobo, tem o trigo como matéria prima para a produção de farinhas em sua execução, tanto para o consumo familiar quanto para o industrial.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: