Polícia

Motociclistas representam 50% das vítimas de acidentes

REGIÃO Essa semana três pessoas morreram na Região de Jundiaí vítimas de acidentes, sendo dois motociclistas


DIVULGAÇÃO
Um acidente gravíssimo ocorreu na estrada Velha de São Paulo
Crédito: DIVULGAÇÃO

Desde o começo da semana, três pessoas morreram no trânsito na Região, sendo dois motociclistas. Segundo dados da Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte (UGMT), mais de 50% das vítimas de acidentes fatais que aconteceram em Jundiaí em 2020 são motociclistas.

O último acidente aconteceu na madrugada desta terça-feira (2), em Itatiba, e o outro em acidente em Itupeva, na segunda-feira (1). Neste caso o motociclista faleceu 45 dias internado. Uma quarta vítima precisou ser socorrida pelo helicóptero Águia da Polícia Militar, após sofrer um acidente gravíssimo na estrada Velha de São Paulo, em Jundiaí.

De acordo com a UGMT, 23 pessoas morreram em acidentes de trânsito no viário da cidade, sendo 12 motociclistas. Em 2019, o município contabilizou 25 vítimas fatais no viário municipal.

Segundo dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga), em 2020 foram contabilizados 1.492 acidentes não fatais no município, enquanto em 2019 este número chegou a 1.508.

A unidade ressalta que durante o ano são realizadas diversas campanhas, como o Maio Amarelo (campanha de conscientização sobre segurança no trânsito) e a Semana do Trânsito, em setembro, com o intuito de conscientizar os munícipes e reduzir o número de acidentes.

PROJETO PILOTO

Foi implantado o projeto-piloto "Segurança de Pedestres" que, por meio de sinalização, prevê o avanço de calçadas junto ao cruzamento. A proposta segue na linha do conceito de "urbanismo tático", existente em algumas cidades brasileiras e em países europeus. Em Jundiaí, o projeto está sendo testado em dois lugares: nas esquinas das ruas Pitangueiras e 23 de Maio, no Vianelo, e das ruas Dino e Santa Rita, na Ponte São João.

O "Segurança de Pedestres" aumenta a área de calçada e, ao mesmo tempo, força o condutor do veículo a reduzir a velocidade na hora de fazer conversões e diminuir a distância de travessia dos pedestres. Para a ideia ser viabilizada, não é preciso qualquer obra no local, pois os espaços são demarcados com pintura de solo.

CASOS

Só essa semana já foram duas mortes de motociclistas em decorrência de acidente de trânsito, além de um motorista que faleceu em Itatiba, na noite de terça-feira (02).

O morador na cidade Uberlândia, morreu em acidente de trânsito na rodovia Dom Pedro 1º, no Km 95, no bairro Costa Verde. De acordo com informações da concessionária Rota das Bandeiras, o motorista dirigia uma Parati no sentido de Jarinu para Campinas. Ele perdeu controle da direção, atravessou o canteiro central e foi bater contra um semirreboque, que estava no acostamento da rodovia no sentido de Campinas para Jacareí.

A vítima que faleceu em Itupeva colidiu a motocicleta em uma Pick-Up e foi arremessado contra um caminhão com o impacto da batida. Ele chegou a ser entubado, após ter sido socorrido pelo resgate municipal, mas não resistiu aos ferimentos.

A vítima que faleceu após 45 dias internado foi Eduardo Lopes da Silva, de 54 anos, morador no bairro da Boa Vista, em Jundiaí. Ele pilotava uma moto pela Rodovia Vereador Geraldo Dias no dia 16 de dezembro, quando bateu em um carro parado na estrada.

Um motorista passou mal ao volante e perdeu controle do seu carro na Rodovia Presidente Tancredo Neves, a estrada velha de Jundiaí a São Paulo, neste fim de semana. O carro que dirigia bateu de frente contra um ônibus intermunicipal. A vítima ficou presa nas ferragens e, após o resgate dos Bombeiros, o helicóptero Águia da Polícia Militar precisou socorrê-la e levá-la para a Capital.


Notícias relevantes: