Polícia

Homem que manteve ex e filha na mira de arma é indiciado por 4 crimes

Ele foi baleado por um policial durante o sequestro e segue internado no São Vicente


DIVULGAÇÃO
Foi necessário acionar até o GATE para negociar com o sequestrador, que mantinha as vítimas na mira de arma
Crédito: DIVULGAÇÃO

O homem de 34 anos que foi baleado por policiais militares enquanto fazia a ex-companheira, de 44, e sua filha, de reféns, dentro da casa da ex, no Jardim América, em Campo Limpo Paulista, na noite desta terça-feira (16), continua internado no Hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí. Mãe e filha foram resgatadas com vida e ele foi indiciado por quatro crimes.

O agressor foi indiciado pelos crimes de sequestro, violência doméstica, porte ilegal de arma de fogo e resistência. Caso ele sobreviva, deixará o hospital, direto para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Jundiaí.

Ele foi à casa da ex, na noite de terça-feira (16), para tentar uma reaproximação. No entanto, levou consigo uma faca e uma arma de fogo. Durante a tentativa de aproximação, eles discutiram e o homem usou as armas para render a mulher, a filha e o enteado. Em um momento de distração, o enteado conseguiu pular o muro e chamar a polícia.

A Guarda Municipal foi a primeira a chegar, seguida de viaturas da Rádio Patrulha, Força Tática, Comando de Grupo Patrulha (CGP) e Comando de Força Patrulha (CFP), da Polícia Militar. Com a presença dos policiais, o homem passou a ameaçar matar as reféns, o que levou a acionar o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da PM de São Paulo.

O indicado colocou a arma no chão, durante as negociações, mas ao perceber a aproximação dos policiais tentou pegar a arma de novo e acabou sendo baleado duas vezes. Mãe e filha foram resgatadas com vida. (Fonte: Jornal A Verdade)


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: