Polícia

Engenheiro de 34 anos é identificado pela Polícia Civil como sequestrador

O caso foi solucionado pela Delegacia de Investigações Gerais, que chegou ao autor por meio de quebra de sigilo bancário das transferências realizadas


Ciete Silvério/Governo do Estado de SP
O 2º Distrito Policial investigou o caso junto com a GM de Jundiaí
Crédito: Ciete Silvério/Governo do Estado de SP

Um engenheiro de 34 anos foi indiciado por roubo, sequestro e ameaça, nesta quinta-feira (18). Ele aplicou um sequestro relâmpago a uma casal, em janeiro, e chegou a fazer um empréstimo na conta da vítima no valor de R$ 200 mil. O caso foi solucionado pela Delegacia de Investigações Gerais, que chegou ao autor por meio de quebra de sigilo bancário das transferências realizadas.

Em depoimento aos policiais da equipe Apolo 4, da DIG, o homem confessou ter realizado os crimes por estar endividado, devido ao vício em jogos de azar. Já para as vítimas, ele alegou que estava cometendo o crime porque seu irmão estava doente e devendo dinheiro a uma facção criminosa.

Na ocasião do sequestro relâmpago, as vítimas foram abordadas na Vila Rio Branco após fazerem compras. O criminoso manteve uma arma apontada para a cabeça da mulher durante todo o trajeto e chegou a ameaçá-la de morte por diversas vezes.

O casal foi obrigado a estacionar em frente a um banco no bairro Caxambu, de onde o homem sacou R$ 8.500 para o assaltante, ao mesmo tempo em que o criminoso usava o aplicativo do celular da vítima para fazer um empréstimo e transferir R$ 200 mil para a sua conta.

Depois disso ele exigiu que o deixassem próximo ao Jardim São Camilo. Logo após, o casal procurou a polícia e ligou para o banco para sustar o empréstimo e as transferências.

Após investigação que envolveu quebra de sigilo telefônico e bancário, a Delegacia de Investigações Gerais conseguiu localizar o autor, que foi preso e responderá pelos crimes.


Notícias relevantes: