Polícia

Jovem vira réu pela morte de jogadora de games


A Justiça de São Paulo recebeu nesta sexta-feira (26) a denúncia do MP (Ministério Público) contra Guilherme Alves Costa, de 18 anos, acusado de ter matado com golpes de espada e faca a jogadora profissional de e-Sports Ingrid Oliveira Bueno da Silva, 19. O crime ocorreu na casa do suspeito em Pirituba na última segunda-feira (22).

O juiz Adilson Paukoski Simoni, da 5ª Vara do Júri do Foro Central Criminal, autorizou a quebra de sigilo de dados do celular de Guilherme para averiguar se ele agiu sozinho ou se há outras vítimas em potencial. Serão levantados registros de ligações, fotos e trocas de informações em redes sociais e aplicativos, pois o acusado havia dito que era "um soldado de um exército", diz trecho da decisão do TJ.

O juiz determinou também instauração de incidente para verificação de insanidade mental. Costa foi encaminhado ao CDP (Centro de Detenção Provisória) Paulo Gilberto de Araújo, no Belém (zona leste). A Promotoria ofereceu denúncia contra o estudante por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e meio cruel. Até esta sexta ele não tinha constituído advogado, segundo a polícia.

Costa e a vítima, conhecida como Sol, se conheceram há cerca de um mês pela internet, segundo a polícia. O jovem teria planejado o crime há duas semanas.


Notícias relevantes: