Polícia

Operação Resguardo prende 1.753 pessoas em São Paulo

A Polícia Civil também solicitou ao Judiciário 10.732 medidas protetivas, durante a operação


VIOLENCIA DOMESTICA
Crédito: Reprodução/Internet

A Polícia Civil do Estado de São Paulo concluiu nesta segunda-feira (8) – Dia Internacional da Mulher – sua participação na Operação Resguardo, a maior já realizada no país para combater crimes de violência contra a mulher. Ao todo, 1.753 pessoas foram presas em todo território paulista e mais de nove mil em todo o país.

Ao longo do período da operação, deflagradas no início do ano, a Polícia Civil de São Paulo apurou 2.934 denúncias, que culminaram com a instauração de 15.020 inquéritos policiais, 884 mandados de prisão, 869 cumprimentos de mandados judiciais, com atendimento de 19.838 mulheres vítimas de violência e a prisão de 1.753 agressores em todo o Estado.

m um desses 859 mandados de prisão cumpridos, a Divisão de Capturas, do Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas), prendeu um eletricista de 45 anos, que tentou matar a facadas a ex-mulher, de 32 anos, em Mauá, município do ABCD, em dezembro de 2020. Ele estava com mandado de prisão expedido pela Vara do Júri de Mauá, em fevereiro de 2021.

A Polícia Civil também solicitou ao Judiciário 10.732 medidas protetivas, durante a operação. Somente em São Paulo foram empenhados 1.845 policiais civis em 782 viaturas na operação Resguardo. (Fonte: SSP)


Notícias relevantes: