Polícia

Polícia Civil prende homem que usou jogo virtual para praticar pedofilia em Jundiaí

Investigador do 2º DP de Jundiaí alerta pais sobre pedofilia on-line. O homem de 30 anos fazia chamadas de vídeo com criança de 8


Reprodução
Investigador Leandro Barron alerta pais sobre pedofilia on-line
Crédito: Reprodução

Um homem de 30 anos foi preso acusado de pedofilia, em Jundiaí. Ele mantinha conversas obscenas com uma criança de 8 anos e chegou a fazer chamadas de vídeo. A vítima conheceu o agressor em um jogo on-line e depois acabou passando o número de WhatsApp. A prisão foi feita pelo 2º Distrito Policial de Jundiaí, nesta terça-feira (11).

Durante a ação, comandada pelo delegado Antonio Seleguim, foram apreendidos celulares da criança e do indiciado e em ambos foram localizadas fotos do menino sem peças de roupas.

De acordo com o investigador-chefe do 2º Distrito Policial de Jundiaí, Leandro Basson, uma criança de 8 anos conheceu um homem de 30 anos em um jogo on-line. "Essa pessoa pediu o contato e a criança passou o telefone do WhatsApp. Depois disso, a pessoa pediu para a criança tirar a roupa e manteve conversas obscenas", explica.

A mãe da criança afirmou que o primeiro contato com seu filho foi por meio do jogo Free Fire. Ela contou, ainda, que o suspeito fazia chamadas de vídeo com a criança. "Ele pediu para meu filho tirar a camisa e ele acaba fazendo. Meu filho foi coagido", relata.

Basson alerta pais sobre pedofilia on-line e pede atenção redobrada aos jogos virtuais.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: