Polícia

Traficante é preso com crack e maconha no Champirra

ÁREA RURAL Criminosos usam bairros afastados para esconder drogas e traficam em residências para não chamar atenção


Divulgação
Dise Jundiaí prende traficante em área rural com 5,5 mil porções de maconha e tijolo de crack
Crédito: Divulgação

Traficantes têm usado bairros mais afastados e até rurais para esconder drogas e ludibriar a polícia. Nesta quinta-feira (13), a Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes de Jundiaí (DIG), conseguiu prender um criminoso no bairro Champirra, com 5,5 mil porções de maconha e um tijolo de crack.

De acordo com o delegado Marcel Fehr, titular da especializada, o suspeito já estava sendo acompanhado pela Polícia Civil. Ao ser abordado no Champirra, ele tentou fugir, forçando os policiais persegui-lo por quase 1 km.

Após a abordagem, suspeito e veículo foram levados à Dise, no Anhangabaú. A princípio apenas uma sacola com 4 mil tubetes vazios de droga eram visíveis. Contudo, ao abrir o porta-malas foi possível sentir o cheiro de drogas, o que levou a equipe a vistoriar embaixo do estepe, onde localizaram duas sacolas com 5,5 mil porções de drogas entre maconha já fracionada e em outra sacola um tijolo de crack.

Na delegacia, o detido apresentou uma cédula de identidade falsa, mas sua verdadeira identidade foi localizada e foi constatado que ele era procurado da justiça por roubo. Além de ser enviado ao presídio pelo crime de roubo, ele também responderá por tráfico de drogas e uso de documento falso.

ÁREA RURAL

Em entrevista ao Jornal de Jundiaí, Fehr explicou que os criminosos têm buscado lugares menos aparentes para a prática de tráfico. "Aquele modelo de traficante escondido em uma viela não é mais a realidade, agora eles traficam em residências e espalhados pelos bairros."

Além do Champirra, há pouco mais de um mês a Polícia Civil localizou uma chácara na Malota que era usada como depósito de drogas. Tráfico em residências em bairros nobres também tem sido comum.


Notícias relevantes: