Polícia

Para SSP, DDMs são caminho para combater abuso infantil

ABUSO SEXUAL Em Jundiaí, vulneráveis representam 86% das vítimas de estupro, crime que aumentou 92% esse ano


Divulgação
Para SSP as DDMs são fundamentais na proteção da criança e do adolescente
Crédito: Divulgação

Para combater o abuso e exploração de crianças e adolescentes, a Secretaria de Segurança Pública dá ênfase ao trabalho das Delegacias da Mulher, incentivando operações que visem proteger as crianças. Em Jundiaí, o estupro de vulneráveis é uma preocupação e representa 86% dos casos de abuso sexual registrados na cidade. No primeiro trimestre foram 29 estupros, sendo 25 de vulneráveis. Além disso, comparado com o mesmo período em 2020, houve um aumento de 92% na quantidade de crianças e adolescentes vítimas desse tipo de abuso.

O tema foi citado essa semana em decorrência do Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, que aconteceu na última terça-feira (18). A prisão de um pedófilo após investigação da DDM de Jundiaí no começo do ano está entre as ações de combate. Só de janeiro a março desse ano foram instaurados 142 inquéritos pela especializada.

NÚMEROS

O aumento de ocorrências de estupro de vulneráveis também ocorreu em nível estadual. O primeiro trimestre do ano houve um crescimento na quantidade de registros de estupros de vulneráveis, se comparado a igual período de 2020. Passou de 2.141 para 2.350.

Apesar desta alta, há que destacar que a quantidade prisões por esta natureza criminosa também aumentou no período, demonstrando a efetividade dos trabalhos policiais. Neste caso, a elevação foi de 7,11%, passando de 211 prisões nos primeiros três meses do ano passando para 226 no primeiro trimestre de 2021.

ESPECIALIZADAS

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, "apesar de todas as delegacias da Polícia Civil do território paulista estarem aptas a registrar ocorrências e combater delitos desta natureza, nas DDMs as vítimas, inclusive as mais jovens, recebem atendimento humanizado de uma equipe altamente preparada, em espaços pensados em deixá-las mais à vontade e seguras para denunciar os delitos, como a brinquedoteca e a Sala Lilás. Além disso, as unidades sempre estão em contato com redes de apoio municipais para que as vítimas também tenham outros tipos de suporte, como o psicológico."

No viés da atuação de polícia judiciária, as DDMs são essenciais para identificação e prisão dos autores. Atualmente, há 138 DDMs no Estado, sendo que 10 funcionam ininterruptamente, o que não é o caso da DDM de Jundiaí.

EXPLORAÇÃO

A SSP também atua no combate aos crimes de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes por meio da operação "Luz na Infância", coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do MJSP.

A ação, que teve sua primeira fase deflagrada em 2017, conta com a mobilização de equipes da Polícia Civil de outros 18 estados, além do Distrito Federal, incluindo agentes do território paulista. A sexta e última fase da operação ocorreu em fevereiro do ano passado e só no Estado de São Paulo, na ocasião, permitiu deter 17 pessoas.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: