Polícia

Estupro de crianças aumenta 120% em Jundiaí esse ano

VIOLÊNCIA Regiões com mais casos são as do São Camilo e Novo Horizonte, onde abuso subiu 275% e 233%, respectivamente


DIVULGAÇÃO
Em 2021, abuso sexual de crianças aumentou 92% em Jundiaí
Crédito: DIVULGAÇÃO

Com 120% mais casos de crianças e adolescentes vítimas de estupro em Jundiaí no primeiro quadrimestre de 2021, comparado com o mesmo período em 2020, os bairros com índices mais elevados são aqueles com mais áreas de vulnerabilidade, como Jardim Novo Horizonte e Jardim São Camilo. De acordo com a Delegacia de Mulher de Jundiaí (DDM), o número de inquéritos instaurados esse ano aumentou 35%, passando de 155 para 210 entre janeiro e abril.

Das 39 vítimas de abuso em Jundiaí nesse primeiro quadrimestre do ano, 33, ou seja, 84,6%, eram crianças ou adolescentes. Os números do Conselho Tutelar de Jundiaí são um pouco mais assustadores. Segundo eles, foram registrados cerca de 110 atendimentos, dos quais 69 foram de violência física e 41 de violência sexual. No entanto, questionados sobre as medidas tomadas, os conselheiros não se manifestaram.

A delegada da mulher, Milena Fernandes Gallardo, apela à população para denunciar sempre que presenciar uma atitude suspeita. Segundo ela, até que a criança ou adolescente tenha confiança ou se sinta segura para denunciar pode levar um tempo, então o olhar atento e a escuta dos parentes, vizinhos e conhecidos é fundamental para que a Polícia Civil possa agir mais rápido.

Para tal, Milena sugere o uso do Disque Denúncia (número de telefone: 100). "Muitas crianças só se sentem seguros para contar sobre os abusos sofridos quando o agressor vai embora de casa ou quando já estão mais velhos e sentem que podem se defender. Recebemos denúncias de diversas portas de entrada e em todas, mesmo as anônimas, são destacadas equipes de policiais para averiguar."

VULNERABILIDADE

A região do 3º Distrito Policial, que compreende São Camilo, Ponte São João e outros bairros próximos, é a que mais teve crianças abusadas. Dos 33 boletins de ocorrência envolvendo crianças nesses quatro primeiros meses do ano, 15 eram dessa área. Comparado com o mesmo período de 2020, o número de casos aumentou 275% na região do 3º DP.

Em segundo lugar, está a região do 5º Distrito Policial, que atua no vetor Oeste de Jundiaí, compreendendo Jardim Novo Horizonte, Almerinda Chaves, Eloy Chaves, Residencial Jundiaí, Medeiros e outros bairros, e onde esse crime subiu 233% esse ano. Foram registrados 9 estupros, sendo sete de crianças. No ano passado foram quatro abusos sexuais, sendo três vulneráveis.

Na sequência, o 2º e o 6º Distritos Policiais, que atuam na região da Vila Hortolândia e Santa Gertrudes, respectivamente, registraram seis estupros nesse quadrimestre.

Apesar de haver mais vítimas dessas regiões onde a vulnerabilidade social é evidente, a delegada reforça que "estuprador não tem cara, nem status social". "Nós temos vítimas de todas as classes sociais."

REGIÃO

Em Várzea Paulista, o número de crianças vítimas de abuso aumentou 250% nesse quadrimestre, em comparação com 2020. Quatro crianças foram estupradas entre janeiro e abril do ano passado, já esse ano, foram 14 vítimas.

Em Itatiba, Louveira, Campo Limpo Paulista e Cabreúva os casos também aumentaram. Já nas cidades de Jarinu e Itupeva houve menos crianças vítimas de abuso sexual. Em toda a região, crianças e adolescentes representam 67% das vítimas de abuso sexual. Das 94 vítimas, 63 foram vulneráveis violentados.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: