Polícia

Cães policiais são treinados para auxiliar em ocorrências

IMPORTADOS Dez K9 recém-chegados da Europa foram instruídos e já auxiliam nas ações de patrulhamento em todo o Estado


Divulgação
Cães policiais: entenda como são treinados os animais que atuam na PM paulista
Crédito: Divulgação

Dez cachorros recém-chegados da Europa já auxiliam nas ações de patrulhamento em todo o Estado de São Paulo. Eles vêm sendo treinados pelo 5º Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) - Canil para atuar nas funções de cão de patrulhamento, imobilização e na detecção de drogas e explosivos. Em maio concluíram mais uma etapa nesse treinamento. Além de cães importados, também e comum criar filhotes das raças mais indicadas para o trabalho policial.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, Noah, Jack, Rollo, Mike, Dick, Bady, Machi, Billy, Kazan e Aischa, de raças Pastor Alemão e Belga Malinois, foram escolhidos por oficiais veterinários e cinotécnicos, em polos criadores de cães policiais na Holanda, República Tcheca e Suécia. Eles chegaram à unidade em meados de agosto de 2020, exceto o último que chegou no início do mês seguinte, e juntos iniciaram o treinamento.

A seleção foi realizada com base em características especificas e adequadas ao desempenho da função almejada. Estes atributos envolvem condições físicas, cognitivas e pré-disposição a apresentarem comportamentos específicos para o treinamento direcionado às habilidades que deverão desempenhar no trabalho.

As instruções tiveram início no mês de setembro, quando os animais permaneceram em análise comportamental e treinamento com as equipes do Departamento de Cães. Em outubro, ficaram à disposição do curso de Cinotecnia com seus respectivos condutores que frequentaram o curso, exceto Kazan e Jack que foram designados para seus líderes na equipe de explosivos.

As instruções, que foram concluídas no final de maio, ocorreram conforme o Programa de Treinamento do Canil Central da PMESP, seguindo a partir do 2º ciclo, tendo em vista a idade em que os cães chegaram ao Brasil. O treinamento foi realizado com o objeto de proporcionar melhor adequação e adaptação dos cães à realidade e contexto operacional. Ao final do adestramento, os animais estão aptos para atuarem nas funções de cão de patrulhamento, imobilização e na detecção de drogas e explosivos.

FILHOTES

Recém-chegado da europa, Kazan já é pai de uma ninhada que nasceu no dia 2 de junho. Os filhotes seguem o treinamento o Programa de Treinamento desde o 1º Ciclo, iniciado No terceiro dia de vida.

Nesta primeira etapa, são submetidos a estimulações neurológica precoce, olfativa e agressão predatória em matilha; manipulações neonatais; ambientação em áreas internas; socialização interespecifica e coespecifica; habituação a estímulos sonoros; adaptação a equipamentos de treinamento; condicionamento físico em pista de aplicação e musicoterapia.

Depois seguirão o mesmo cronograma dos demais cães. Eles serão distribuídos conforme características comportamentais que apresentarão.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: