Polícia

Recém criada, Patrulha Maria da Penha de Louveira prende dois por violência doméstica

Um homem foi preso em flagrante após ter agredido gravemente a companheira; o outro foi detido após descumprir medida protetiva pela segunda vez


divulgação
Uma das vítimas foi agredida com chutes, puxões de cabelo e chegou a ser arremessada no chão pelo marido
Crédito: divulgação

A Patrulha Maria da Penha da Guarda Municipal de Louveira, cuja lei de criação foi publicada em maio deste ano, prendeu um homem de 34 anos suspeito de agredir a companheira, de 18.O caso, ocorrido no início desta semana, foi divulgado pela Corporação na tarde desta quinta-feira (22).

O caso foi registrado na Delegacia de Louveira, após a guarda municipal ser acionada pela vítima. Segundo o relato, ele a agrediu com chutes, puxões de cabelo e chegou a arremessá-la no chão em um momento de fúria.

A vítima contou que eles moram juntos há dois anos e que cada um tem um filho de outros relacionamentos. De acordo com a jovem, ele também teria agredido as duas crianças, uma de 2 anos e uma de 1 ano e meio.

Segundo a Polícia Civil, o detido tem antecedentes criminais de tráfico de drogas. Devido aos antecedentes, a vulnerabilidade econômica da família e as agressões relatadas, o delegado converteu a prisão em flagrante para prisão preventiva até que a vítima consiga uma medida protetiva na Justiça.

Assim que a medida protetiva for estabelecida, a vítima passará a ser assistida pela Patrulha Maria da Penha. De acordo com o GM Jailson, outra vítima foi socorrida após fazer uso do botão de emergência ao chegar em casa e encontrar o ex, contra o qual já tem medida protetiva. "Essa vitima é acompanhada pelo projeto, e acionou a corporação através do botão de emergência, disponibilizado para as vítimas que possuem medidas protetivas", explica.

Os GMs Jailson e Evellin fazem parte do setor administrativo da patrulha, mas em breve devem ser formadas outras equipes, em especial para atendimento de ocorrências e patrulhamento. O programa segue os mesmos moldes da Patrulha Maria da Penha de Jundiaí e iniciou os trabalhos informalmente no final de 2020. Contudo, a lei foi sancionada apenas em 28 de maio de 2021.

 

DESCUMPRIMENTO DE MEDIDA PROTETIVA

A ocorrência citada pelo GM foi a prisão em flagrante de um desempregado de 36 anos que descumpriu a medida protetiva concedida pela Justiça à sua ex-companheira, uma faxineira de 34 anos, esse mês.

Segundo o boletim de ocorrência, o homem estava tomando banho quando a vítima chegou em casa, porém o casal está separado desde junho, quando ela solicitou a medida protetiva por medo, e em maio deste ano ele já havia sido preso por descumpri-la pela primeira vez.

Em seu depoimento, o homem alegou que não tinha para onde ir, por isso recorreu à casa da ex-mulher, entrando no local quando ela não estava presente.


Notícias relevantes: