Polícia

Na Região, Jarinu e Jundiaí estão na mira do tráfico

ENTORPECENTES Segundo a Dise, as cidades tem sido alvo das maiores apreensões de drogas e prisões de traficantes da Região


Divulgação
Ao todo, 20 tijolos de crack foram apreendidos na ação da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes
Crédito: Divulgação

A Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Jundiaí prendeu dois traficantes na tarde desta quarta-feira (25), na região da Colônia. De acordo com o o titular da Dise, Marcel Fehr, Jundiaí e Jarinu são as cidades da Região que mais estão na mira dos traficantes esse ano.

A especializada prendeu 139 pessoas por envolvimento com o tráfico entre janeiro e julho deste ano. Isso significa um aumento de 14% no total de prisões efetuadas, em comparação com o mesmo período do ano passado. Também houve aumento no número de inquéritos instaurados, 170 contra 146 em 2020, um aumento de 16%.

O delegado informou que mensalmente são feitas apreensões e até prisões em todas as cidades que compõem a Região de Jundiaí. Contudo, grandes apreensões têm ocorrido principalmente em Jarinu e Jundiaí. "Jarinu é alvo por ser a única cidade da Região em que ainda não há videomonitoramento, além do fácil acesso a rodovias e da grande área destinada a chácaras e propriedades rurais, onde também é mais difícil controlar a fuga dos criminosos", avalia Fehr.

Em nota, a Prefeitura de Jarinu informou que está em estudo um projeto para implantar câmeras em parceria com empresários da cidade. Não há previsão de quando isso acontecerá.

Quanto a Jundiaí, o tráfico também é intenso por se tratar da maior cidade da Região.

GRANDES APREENSÕES

Como já divulgado pelo Jornal de Jundiaí, os membros da facção criminosa que controla o tráfico de drogas na Região vem usando áreas rurais para armazenar entorpecentes. Já foram feitas diversas apreensões esse ano em Jarinu, e em chácaras no Champirra e outros bairros mais periféricos de Jundiaí, além de bairros nobres, como a Malota, onde a suspeita também seria menor.

Vale ressaltar que as estatísticas de drogas são as únicas tidas como positivas. Quando mais drogas apreendidas, mais significa que a Polícia tem agido para desmantelar quadrilhas especializadas no tráfico.

Ainda em agosto, a Dise prendeu um traficante responsável pela reposição de drogas em pontos de tráfico, em Jarinu. Ele também utilizava veículo de locadora justamente para despistar a atenção da Polícia Civil, já que, com isso, o veículo utilizado era trocado periodicamente.

A Dise atende, além de Jundiaí, ainda as cidades de Cabreúva, Campo Limpo Paulista, Itatiba, Itupeva, Jarinu, Louveira, Morungaba e Várzea Paulista.

PRISÕES NA COLÔNIA

Ao todo, 20 tijolos de crack foram tirados de circulação pela Dise essa semana. As investigações apontaram que um local de pouco fluxo de pessoas e veículos próximo a uma área verde, no bairro da Colônia. "O local estava sendo usado para reunião de criminosos para negociar drogas em grande quantidade", explica o delegado.

A equipe notou uma movimentação suspeita de três veículos no local e conseguiram flagrar um trio retirando tijolos de drogas de um dos carros para colocar distribuir entre os outros dois.

"Feita abordagem, os traficantes tentaram fugir pela mata, mas apenas um conseguiu, sendo os outros dois detidos imediatamente. Nos carros, ao todo, foram localizados 20 tijolos de crack", relata Fehr.

A dupla, que já é reincidente nesse crime, foi autuada por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Os três veículos também foram apreendidos, sendo um deles de locadora.


Notícias relevantes: