Polícia

Cira cumpre mandados contra sonegação em Jundiaí e Itupeva

OPERAÇÃO CAVALO MARINHO Alvo é estaleiro de luxo, uma das empresas líderes no mercado nacional, com dívida de R$ 550 milhões


Divulgação
Operação Cavalo Marinho do Cira-SP cumpriu mandados em cidades de São Paulo, incluindo Jundiaí e Itupeva
Crédito: Divulgação

Uma força-tarefa do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira) cumpriu nesta quarta-feira (22), 19 mandados de busca e apreensão em uma operação contra um estaleiro de luxo suspeito de sonegação fiscal em seis cidades, inclusive Jundiaí e Itupeva.

O Ministério Público de São Paulo não confirmou o nome das empresas investigadas, mas afirmou em nota que o principal alvo possui uma dívida superior a R$ 54 milhões com São Paulo e de aproximadamente R$ 490 milhões com a União, um esquema 'fruto de contumaz e sistemática inadimplência tributária e uma sofisticada blindagem patrimonial'.

Os mandados foram realizados em Barueri, Osasco, Itupeva, Jundiaí e Mairiporã, além da Capital. O principal alvo da ação é uma das empresas líderes no mercado nacional de embarcações de luxo.

Os endereços residenciais dos sócios também foram vistoriados. Segundo o Ministério Público, a empresa é um dos maiores estaleiros da América Latina e deve cerca de R$ 50 milhões em ICMS ao estado de São Paulo. Quase meio bilhão de reais em tributos federais, conforme análise da Procuradoria da Fazenda Nacional.

Os investigados usavam sócios como 'laranjas' no esquema. E há suspeitas também de que os preços das embarcações eram subfaturados.

Além da polícia civil e militar, também fizeram parte da força-tarefa: promotores de justiça, agentes fiscais e procuradores.


Notícias relevantes: