Polícia

Polícia Civil resgata 65 pássaros silvestres encontrados em situação de maus-tratos em Santo Amaro

Flagrante ocorreu durante o cumprimento de uma ordem judicial


Divulgação
Polícia Civil resgata 65 pássaros silvestres encontrados em situação de maus-tratos em Santo Amaro
Crédito: Divulgação

A Polícia Civil prendeu um homem, de 45 anos, que mantinha 65 aves silvestres em cativeiro de forma ilegal, em situação de maus-tratos. O flagrante ocorreu nesta segunda-feira (18), em um imóvel em Santo Amaro, na zona sul da Capital.

Os trabalhos policiais foram realizados por agentes da Delegacia de Investigações sobre Infrações contra o Meio Ambiente (Diicma) de Diadema que, acompanhados de um analista ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama, foram ao local para o cumprimento de um mandado de busca e apreensão.

Chegando ao endereço, os policiais abordaram o responsável pelo imóvel no momento que ele saía da casa e, com sua autorização, realizaram buscas no interior da residência.

Como resultado, foram encontrados pássaros de espécies variadas, como bicudo-verdadeiro, bicudo pantaneiro, cardeal, sabiá, trinca-ferro, coleiro, pixoxó, azulão, bigodinho, curió e híbridos. As aves estavam sendo mantidas em cativeiro com claros sinais de maus-tratos, como a falta de higiene no local e gaiolas, ausência de alimentação correta para cada espécie de ave, além da falta de água, ventilação e luz.

Somado a isso, boa parte dos pássaros apresentavam ferimentos e nove deles (bicudo-verdadeiro) constam na lista de aves ameaçadas de extinção. Alguns não estavam com anilhas e outros estavam com anilhas adulteradas ou falsificadas.

Os pássaros e anilhas soltas, encontradas no imóvel, foram apreendidos, sendo as aves encaminhadas a instituições apropriadas para sua recuperação.

O autor foi preso em flagrante e levado à unidade especializada, onde foi indiciado e depois encaminhado ao cárcere para permanecer à disposição da Justiça. A ocorrência foi registrada como falsificação de selo ou sinal público, matar espécimes da fauna silvestre, praticar ato de abuso a animais e localização e apreensão de objeto.


Notícias relevantes: