Polícia

Dois homens são presos na Região por violência doméstica

Um caso aconteceu no Cecap, em Jundiaí, o outro no Jardim Primavera, em Louveira


Governo lança operação para enfrentar violência contra a mulher
Crédito: Reprodução/Internet

Um caso ocorreu no Cecap, em Jundiaí. Um homem de 28 anos foi preso depois de ameaçar a namorada, também de 28, com uma faca.

O 190 da Polícia Militar recebeu uma denúncia informando uma briga de casal em um apartamento. Chegando ao local, policiais viram a vítima do lado de fora da residência. Ela relatou que o homem havia chegado em casa alcoolizado e ela o teria questionado sobre isso.

Após uma discussão, o homem usou uma faca para ameaçar a mulher de morte e disse que se ela chamasse a polícia seria pior. Só que os vizinhos perceberam a situação e fizeram a denúncia.

A mulher saiu do apartamento após a ameaça e o homem, nervoso, começou a quebrar objetos no local. A vítima relatou que já sofreu outra agressão há pouco tempo, mas não chegou a prestar queixa contra o namorado.

O homem, por sua vez, resistiu à prisão e empurrou os policiais, precisando ser contido. Ele disse aos agentes que não aconteceria nada, pois ele é filho de um PM. No entanto, o agressor foi conduzido ao Plantão Policial e posteriormente ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista, onde deve aguardar a decisão da Justiça.

LOUVEIRA

Outro caso de violência doméstica foi registrado na Região, em Louveira, no Jardim Primavera. Um homem, de 43 anos, agrediu a esposa, de 38.

A Guarda Municipal da cidade foi acionada pela Santa Casa de Louveira após o atendimento médico a uma mulher que havia sido vítima de violência doméstica. Após o atendimento, os guardas foram até a residência da mulher.

Chegando ao local, o marido da vítima estava agressivo e tentou agredi-la na frente dos guardas, que o empurraram. O homem, então, investiu contra os GMs, que tentaram usar a arma de choque. Sem resultado, os agentes precisaram lutar com o homem para imobilizá-lo.

A mulher relatou na delegacia que o marido ficou agressivo depois que passou a chegar alcoolizado em casa e a agrediu algumas vezes, mas ela não teve coragem de procurar a polícia ou GM. Ela foi ameaçada e agredida com puxões de cabelo e chutes. A filha, de 16 anos, tentou ajudar a mãe, mas também foi agredida.

Uma Medida Protetiva de urgência foi pedida pela vítima. O homem alegou que estava nervoso por estar desempregado, que não agrediu a esposa nem a enteada e que já havia recebido um pedido de separação há um mês e pretendia, de fato, se separar da esposa, pois ela não lhe dava atenção. Os relatos da vítima e dos guardas, no entanto, foram suficientes para que a prisão preventiva do homem fosse determinada. Ele foi conduzido a Campo Limpo Paulista onde deve aguardar a decisão judicial.


Notícias relevantes: