Polícia

Aluno esfaqueia funcionária de escola estadual na zona leste de SP


Divulgação
Aluno esfaqueia funcionária de escola estadual na zona leste de SP
Crédito: Divulgação

Um adolescente de 14 anos esfaqueou uma funcionária da Escola Estadual Maria de Lourdes Vieira, no Jardim Helena, na zona leste da capital, na tarde desta terça-feira (23).

Segundo da Secretaria da Segurança Pública, a vítima é uma agente escolar, de 44 anos, que não teve o nome informado.

Atingida três vezes no braço esquerdo e duas no ombro, a mulher foi levada ao Hospital Tide Setúbal, também na zona leste, onde segue internada. Seu estado de saúde não foi informado.

De acordo com a polícia, a funcionária foi esfaqueada quando teria tentado conter o jovem que visava atingir uma professora. Após o ataque, o estudante fugiu do local.

Ele foi encontrado em casa por um delegado e por dois investigadores. A faca que teria sido usada no ataque foi apreendida. O caso foi registrado no 63º DP, que fica na Vila Jacuí, e o jovem encaminhado à Fundação Casa por tentativa de homicídio, segundo a SSP.

Ainda segundo a polícia, a família do estudante afirmou que ele é autista e sofre de esquizofrenia, realizando, inclusive, tratamento no Caps (Centro de Atenção Psicossocial).

A polícia segue investigando o caso para entender o que motivou o crime, mas segundo agentes, já há relatos de que o jovem vinha apresentando comportamento que preocupava os colegas.

Na última semana, ele teria até proferido xingamentos a funcionários e comentado que desejava ferir a professora.

"O fato ocorreu fora da escola e o objeto utilizado pertencia ao aluno. Por ser um ambiente onde não circulam alunos e professores, as aulas seguiram presencialmente", afirmou a Secretaria de Estado da Educação, em nota.

Ainda segundo a pasta da educação, a diretoria da Escola Estadual Maria de Lourdes Vieira convocou os responsáveis pelo estudante envolvido e os acompanhou até a delegacia.

De acordo com a pasta, o caso foi registrado no Placon, sistema do Programa Conviva, que tem como principal objetivo monitorar a rotina das escolas da rede estadual.

O fato também está sendo acompanhado de perto pelo Gispec (Gabinete Integrado de Segurança e Proteção Escolar), que conta com servidores da Educação e da Polícia Militar.

A secretaria diz ainda que equipe gestora da escola e a Diretoria Regional de Ensino Leste 2 "seguem à disposição da comunidade escolar para mais esclarecimentos" e completa dizendo que "lamenta o fato ocorrido e reforça o repúdio a qualquer forma de violência dentro e fora da escola".


Notícias relevantes: