Polícia

Mulher que sofre violência doméstica se revolta com a prisão do marido


Divulgação
Mulher que sofre agressão doméstica se revolta com a prisão do marido
Crédito: Divulgação

Uma mulher de 37 anos, que segundo a filha de 15 anos apanha constantemente do marido, se revoltou com a prisão do companheiro de 34 anos por guardas municipais e a ratificação da voz de prisão em flagrante pelo delegado do Plantão Policial.

A Guarda Municipal de uma das cidades da Região foi acionada por vizinhos devido a mais uma briga do casal. Quando os guardas chegaram a mulher estava sangrando com um corte no rosto.

O casal confirmou a briga e a discussão. O marido, que estava violento, ameaçou a esposa de morte na frente da equipe da GM, que teve que intervir com o uso de cacetete, gás de pimenta e algemas para contê-lo.

Foi informado aos guardas pela mulher que ela não queria que o marido fosse preso, porque é ele quem sustenta a casa e os filhos, e se o homem ficasse na cadeia, ela não teria onde morar nem o que comer.

Foi orientado que a mulher procurasse atendimento médico, psicológico e apoio para vítimas de violência. Ela avisou que não vai procurar o serviço e vai esperar o companheiro sair da cadeia.

O delegado do Plantão Policial determinou o encaminhamento do agressor para o Centro de Triagem, onde ele vai aguardar audiência de custódia.

Em depoimento na Delegacia, o agressor culpou a adolescente de 15 anos por interferir na discussão e comentou que a enteada incomoda muito e que daria um jeito nela.

O Conselho Tutelar foi acionado e confirmou que acompanha as crianças da família, mas que desconhecia o fato de que a mulher apanha constantemente do marido. A menina informou aos policiais civis que não vai voltar para casa enquanto o autor morar com a mãe.

 

 


Notícias relevantes: