Polícia

Trio é preso na Fepasa quando chegava para vender baterias de caminhão

O trio confessou que havia furtado as baterias em Cajamar e tentaria vendê-las em Jundiaí


Divulgação
Foram recuperadas quatro baterias, avaliadas num total de R$ 5 mil
Crédito: Divulgação

Por Fábio Estevam - Uma quadrilha formada por bandidos 'de carreira' com passagens por diversos tipos de crimes foi presa, em flagrante, neste fim de semana, por policiais militares do 49º Batalhão, após furtar baterias de caminhão, em Cajamar, e tentar vendê-las na comunidade da Fepasa, em Jundiaí. A Polícia Civil vai investigar para saber se esta quadrilha tem relação com outros furtos de baterias ocorridos na região.

Policiais militares em patrulhamento receberam informação de que um veículo Agile, que teria sido usado durante uma ação criminosa, estava transitando pela Vila Rio Branco. Várias equipes se deslocaram para o bairro e imediações, sendo que uma guarnição se dirigiu para a comunidade da Fepasa. Na rua Bom Sucesso os militares identificaram o carro, em trânsito, conduzido por uma mulher, com mais dois homens.

O trio foi abordado e, com eles, foram encontradas quatro baterias de caminhão, avaliadas em R$ 5 mil. Os PMs também encontraram um pé de cabra, um alicate e uma turquesa. Questionados, eles confessaram que haviam furtado as baterias, de caminhões em um pátio de veículos, em Cajamar.

A mulher, de 38 anos e com passagem criminal por furto, um homem de 52, com passagem pelo mesmo tipo de crime, e outro comparsa, de 44 anos, com passagens por tráfico, associação ao tráfico, roubo, furto qualificado e apropriação indébita, receberam voz de prisão e foram conduzidos ao Plantão Policial.

Enquanto a ocorrência era apresentada, caiu no sistema da Polícia queixa do furto das baterias em Cajamar. Feito contato, a vítima informou que o crime havia sido cometido por três pessoas, que utilizavam um carro Agile com as mesmas características. Com mais essas informações, o delegado Rodrigo Carvalhaes determinou a prisão em flagrante dos três e encaminhou à Justiça uma representação pela conversão em prisão preventiva.

A reportagem apurou que haverá um cruzamento de casos de furtos de baterias de caminhão, ocorridos na região, para saber se esta quadrilha também é responsável por outros crimes.


Notícias relevantes: