Polícia

Policiais do 3º DP prendem homem por furto: "eu sou escravo do crack"

Ele, que havia saído da cadeia no dia 7 de junho, tem vasta ficha criminal por crimes de furto e roubo


Jornal de Jundiaí
Os policiais do 3º DP contaram com apoio da Guarda Municipal
Crédito: Jornal de Jundiaí

Por Fábio Estevam - Investigadores do 3º DP prenderam um homem de 42 anos, em flagrante, na manhã desta quinta-feira (23), suspeito de furtar conexões de bronze das mangueiras de incêndio de um condomínio na Ponte São João, em Jundiaí. Ele, que tem vasta ficha criminal por furto e roubo, também é suspeito de outro crime praticado no mesmo condomínio no dia 16 de maio deste ano, além de furtos em residências e comércios no mesmo bairro.

Enquanto a reportagem do Jornal de Jundiaí apurava as informações sobre a ocorrência, no DP, era possível ouvi-lo gritar, da cela: “não sou criminoso, sou apenas mais um escravo do crack”.


A PRISÃO
O síndico telefonou para o 3º DP, informando que um homem desconhecido havia acabado de sair do condomínio, possivelmente tendo praticado crime de furto. Os investigadores colheram as características do suspeito e, com reforço da Guarda Municipal, conseguiram achá-lo.

Como ele não carregava nada de ilícito, os policiais o questionaram sobre a invasão ao condomínio e ele confessou que havia furtado um par de tênis e as peças de bronze, e que havia escondido tudo em uma caçamba não muito distante do local do crime. Os objetos furtados foram recuperados.

O homem recebeu voz de prisão e foi conduzido ao DP, onde, na hora do registro da ocorrência, apresentou um nome falso, que após consulta, constou ser de seu irmão, configurando crime de falsidade ideológica.

Após devidamente identificado, foi possível saber que seu histórico criminal era extenso e que ele havia saído da cadeia no último dia 7 de junho.

Agora indiciado pelos crimes de furto e falsidade ideológica, ele foi conduzido ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista, e ficou à disposição da Justiça.

Participaram da ocorrência os investigadores Bernardi (investigador-chefe), Pig, Jonatas, Renato e Márcio, com coordenação do delegado Florisval Silva Santos.


Notícias relevantes: