Polícia

Ex-esposa é suspeita de mandar matar empresário

LOUVEIRA Quatro suspeitos de envolvimento no crime foram presos menos de 24 horas após a polícia ter conhecimento do caso


Portal da Cidade Louveira
Os investigadores de Louveira levaram menos de 24 horas para identificar os possíveis autores do crime
Crédito: Portal da Cidade Louveira

A ex-esposa de um empresário de Louveira, do ramo de guinchos, encontrado morto em sua casa na sexta-feira (29), com sinais de tortura e execução, é suspeita de envolvimento no crime, como possível mandante. A Polícia Civil da cidade passou a trabalhar com essa hipótese após as prisões de quatro homens, em Minas Gerais, suspeitos de terem executado o serviço.

As prisões, inclusive, ocorreram menos de 24 horas após o corpo ter sido descoberto, segundo informou a Folha de Louveira. A equipe policial da cidade, chefiada pelo delegado Roberto Camargo Júnior, com cooperação da Polícia Civil de Minas Gerais, prendeu os quatro suspeitos de envolvimento no assassinato do louveirense, que tinha 72 anos e era bastante conhecido na cidade.

Ele foi encontrado morto, ajoelhado ao pé da cama com capuz na cabeça, com sinais de tortura e execução, em sua casa, no Bairro Leitão.

A casa estava arrombada, toda revirada e porta aberta, quando um parente chegou e acionou a Polícia. Segundo relatório da investigação, a ex-esposa é acusada de ser a mandante do crime. "A princípio, a linha de investigação dava conta de latrocínio (roubo seguido de morte), agora com a prisão dos autores, o crime é tratado como premeditado, planejado e frio", ressaltou o delegado.

Foi através do Centro de Inteligência Operacional da Guarda Municipal e do Sistema de Monitoramento Municipal da Guarda que a Polícia identificou os veículos utilizados, tanto dos criminosos quanto o da vítima, que foi roubado. Todo o trajeto de chegada e fuga teve mapeamento das autoridades policiais até o outro estado. A ex-esposa foi pega em Varginha (MG), e os outros, em Alfenas (MG). Com eles estavam a Chevrolet Blazer, além da TV, e outros objetos. Os possíveis autores foram presos em flagrante.

As centenas de câmeras que foram instaladas recentemente em Louveira foram fundamentais para a investigação, que está em andamento, para saber a motivação.

Com as prisões, a Polícia Civil espera elucidar o crime. As investigações continuam.


Notícias relevantes: