Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

GM recupera portões de bronze em pedaços

Fábio Estevam | 24/08/2019 | 05:12

Guardas municipais de Jundiaí recuperaram na manhã de ontem, no Jardim São Camilo, o que sobrou dos dois portões de bronze, históricos, que foram furtados da Paróquia São João Batista, na madrugada da última quarta-feira (21). As duas peças estavam cortadas em dezenas de pedaços e somavam 30 kg, que seriam vendidas pelos criminosos por cerca de R$ 300. Um adolescente de 17 foi apreendido e confessou ter participado da ação do furto, como olheiro, enquanto o comparsa entrou invadiu a igreja. A GM também já sabe quem é o ladrão, que pode ser preso a qualquer momento.

“Nós assistimos as imagens da igreja e também de ruas próximas a ela. E pudemos identificar um deles somente pelo jeito de andar. Já é conhecido da polícia”, disse o GM Cristiano, da Ronda Escolar, que ao lado do parceiro GM Silas, foram os responsáveis pela localização do adolescente, na Viela 10 do Jardim São Camilo.

Enquanto o jovem era abordado pelos GMs na porta de sua casa, outra equipe da guarda, de Operações com Cães (Gms Menezes e Jesus), conseguiu localizar os pedaços dos portões em duas caixas de papelão em um terreno baldio não muito distante de onde o adolescente foi apreendido.

Parte do material (7,5kg) já havia sido queimado, segundo o GM, para facilitar na hora da venda sem que fosse reconhecido pelo comprador. A preocupação do bandido era por conta da repercussão. Poderia acontecer de o comprador reconhecer a peça furtada da igreja e chamar a polícia.

Integrantes do Conselho Administrativo e Econômico da paróquia estiveram no 3º DP durante a apresentação da ocorrência e reconheceram as peças como sendo dos portões. “Agora vamos levar o que restou para a igreja. E vamos conversar para saber se vale a pena restaurar, se há condições para isso. Mas só depois dessa conversa é que saberemos o que vamos fazer”, disse Maria Aparecida Rodrigues Mazzola. “Nós passamos para toda a nossa comunidade (de fieis) sobre esse furto. E todos queriam uma resposta, que foi dada. Infelizmente, não conseguimos reaver os portões intactos”, lamentou.

Histórico
Segundo Maris Aparecida, além de sacros, os portões da Casa de Nossa Senhora das Graças, como são chamados na paróquia, são históricos porque estiveram no presbítero da antiga Matriz. “A igreja completa neste ano, 80 anos (é de 8 de dezembro de 1939). E houve uma primeira reforma no altar da capela em 1948. Um pouco mais à frente, nos anos 50, foram colocados nesse altar os portões e um sacrário”, explicou. O sacrário permanece até hoje na igreja matriz.
Os portões foram retirados em 1970 e expostos no Salão de Reuniões Padre Angelo, como relíquia. No ano passado foram restaurados e colocados na Casa da Senhora das Graças.


Link original: https://www.jj.com.br/policia/65996/
Desenvolvido por CIJUN