Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Abusos no 1º semestre deste ano já são 83,3% de todos os registrados em 2017

GERALDO DIAS NETTO | 27/07/2018 | 05:00

O aumento de casos de abusos sexuais em todo o Estado de São Paulo, principalmente contra jovens com menos de 14 anos, tem deixado a polícia em alerta. A quantidade, de 6.109 casos apenas no primeiro semestre, serve ainda de aviso à sociedade, já que muitos dos crimes são cometidos por parentes das próprias vítimas, conforme verificado em Jundiaí, que também apresentou expressivo crescimento no número de estupros. Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, boletins de ocorrência de abusos sexuais em Jundiaí no primeiro semestre já representam 83,3% dos casos registrados durante todo o ano passado, que fechou com 60 casos. Dos 50 boletins neste ano, 33 estão relacionados a estupros de vulnerável, que é cometido, segundo o artigo 217-A do Código Penal, contra pessoa menor de 14 anos.

Para a delegada Maria Beatriz Curio de Carvalho, titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí, alguns são os fatores que levaram ao aumento no número de casos registrados pela polícia, incluindo a decisão de denunciar os abusadores, por vezes tios, avós e os próprios pais.
“Antigamente, havia esse receio por parte de alguns parentes. Mas isso está mudando e há uma consciência maior da necessidade de comunicar à polícia sobre a ocorrência de qualquer delito deste tipo”, observa a delegada, que é considerada uma das policiais mais experientes no combate a delitos contra crianças e mulheres.

CLIQUE AQUI E VEJA OUTRAS NOTÍCIAS NO PLANTÃO POLICIAL

Maria Beatriz, por outro lado, também relaciona o aumento do número de casos à situação econômica pela qual passa o país. “Inúmeras famílias, em dificuldade financeira, acabam indo morar juntas ou em um mesmo terreno. E não desconfiam de que aquele tio, por exemplo, com quem nunca tiveram contato, que é solteiro e que costuma fazer uso de bebida alcoólica, possa abusar das próprias sobrinhas.” Ela também comentou sobre a sexualidade nos dias atuais, exacerbada por programas televisivos e a internet, e que avivaria ainda mais a promiscuidade de um certo número de pessoas, incluindo abusadores sexuais.

No entanto, Maria Beatriz comentou que um empenho maior da polícia atualmente para o esclarecimento dos casos tem refletido o sentimento na população, principalmente em mulheres, de que abusadores estão sendo condenados. “As mulheres estão mais esclarecidas e procurando a polícia, pois sabem que todos os casos serão investigados e haverá punição se for verificado que o crime ocorreu”, disse. Sobre tal punição, a delegada lembrou de casos recentes, comentando que inúmeros abusadores tiveram penas duras aplicadas pelo Poder Judiciário, geralmente superior a 20 anos de reclusão.

Números
De acordo com a SSP, o aumento no número de abusos sexuais no Estado chegou a 15,7% neste ano, na comparação com o mesmo semestre do ano passado, quando 5.280 boletins de ocorrência foram registrados. Os dados são alarmantes, pois revelam que 71,7% de todos os estupros foram cometidos contra menores de 14 anos, totalizando 4.383 boletins de ocorrência. No ano passado, a quantidade de tal delito chegou a 67,5% de todos os 5.280 casos, fechando o semestre com 3.565 estupros de vulneráveis.

Em Jundiaí, o primeiro semestre deste ano fechou com 50 casos, com 33 deles contra menores de 14 anos, ou seja, 66% do número total. Destes, a maioria foi cometida em abril (9), seguido por março (8), maio (7) e três casos em cada mês restante. Já o primeiro semestre de 2017 fechou com 30 boletins de ocorrência (66,6% menos casos na comparação dos períodos), com 25 deles se relacionando a estupros de vulnerável, ainda segundo a SSP. Responsável pelas estatísticas criminais de todo o Estado, a pasta divulga seus números todo dia 25.

Foto meramente ilustrativa

Foto meramente ilustrativa


Link original: https://www.jj.com.br/policia/abusos-no-1o-semestre-deste-ano-ja-sao-833-de-todos-os-registrados-em-2017/
Desenvolvido por CIJUN