Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Acusado diz que estava bêbado quando estuprou

| 20/10/2014 | 22:47

Nesta segunda-feira (20), ao JJ Regional, Manoel confirmou o estupro da moradora e a violenta agressão ao arquiteto, dizendo que, no momento da invasão ao imóvel, estava bêbado. Disse ainda que estava arrependido por tudo e que não temia pelo que poderia acontecer com ele na cadeia, uma vez que crime de abuso sexual não é admitido por grande parte dos detentos.

No último dia 15, ele e seu irmão, Renato Pereira de Souza, 34, tiveram a prisão decretada pela Justiça. Este último acabou sendo detido em Várzea Paulista e negou participação na invasão ao imóvel do casal. Tanto ele quanto Manoel registram diversos antecedentes criminais e deixaram a cadeia neste ano.

De acordo com o investigador-chefe Poli, da equipe do delegado Ruiter Martins, titular de Louveira, foi determinado aos policiais da unidade – devido à gravidade dos acontecimentos – que o esclarecimento do caso tivesse prioridade, sendo um dos primeiros passos da investigação um contato com os fabricantes dos capacetes apreendidos na residência das vítimas.

Descobriu-se a partir daí que um deles, da marca Helt, de cor branca e com grafismo, era de produção limitada, com apenas três unidades comercializadas em Louveira. Paralelamente, policiais locais (Poli, Roberto, Paulo Augusto, Marcelo, Rocha, Neusa e Carla) receberam denúncias da autoria dos crimes e contaram com apoio da Guarda Municipal da cidade, que passou a fornecer imagens de câmeras de segurança.

Segundo o investigador Roberto, com a descoberta da identidade dos suspeitos, apurou-se que Manuel tinha um perfil no Facebook, e nele aparecia em uma foto ao lado de um capacete branco idêntico ao encontrado no imóvel do casal. O policial informou que, após a divulgação da foto dos capacetes, Manoel excluiu seu perfil na rede social, mas não a tempo de o setor de investigações juntar o máximo de evidências possíveis. Tais indícios serviram para reforçar o pedido de prisão temporária, que foi apreciado e concedido pela Justiça no mesmo dia de seu requerimento.


Link original: https://www.jj.com.br/policia/acusado-diz-que-estava-bebado-quando-estuprou/
Desenvolvido por CIJUN