Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Batalhão da PM evita suposto assalto em empresa de Itatiba

| 31/05/2014 | 00:05

Policiais militares do Batalhão de Ações Especiais (Baep), de Campinas, prenderam em Itatiba, ontem de manhã, cinco homens acusados de se reunirem para a prática de assalto contra uma empresa. Entre os detidos estavam um sargento da PM de Itatiba e um morador de São Paulo, apontado como integrante de uma facção criminosa que age dentro e fora dos presídios. Duas metralhadoras também foram apreendidas na ação.

O grupo foi encaminhado à delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, onde foram elaborados autos de prisão em flagrante por crimes de associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, além de uso de documento falso e receptação de veículo.

De acordo com relato dos PMs ao delegado Marcel Fehr, titular da DIG, o Baep tinha  a informação de que um roubo a uma grande empresa de Itatiba (não se descobriu qual seria) ocorreria ontem e que os criminosos se reuniriam em um posto de combustíveis na região central da cidade. Por esse motivo, diversas equipes do batalhão especial se deslocaram ao estabelecimento e surpreenderam alguns homens em atitude suspeita, que conversavam entre si próximos a veículos.

No momento da abordagem, um deles fugiu em um veículo modelo Gol ou Corsa, de cor cinza, enquanto outros tentaram fugir a pé, sendo detidos antes que conseguissem escapar, ainda segundo o relato dos policiais envolvidos na ocorrência.

 

Acusados – Um dos veículos encontrados com os detidos, da marca Suzuki, estava com placas trocadas e havia sido furtado em São Paulo, no dia 19 de abril deste ano. O veículo estaria na posse de Rogério da Costa, 36 anos, morador em Francisco Morato. Segundo o Baep, ele apresentou uma CNH falsa e estava sendo procurado pelo Departamento de Inquéritos Policiais e pela 10ª Vara, ambos da capital paulista.

Foi vistoriada em seguida uma picape Fiat Strada, com placas de São Paulo. Dois homens teriam ido com ao local com o utilitário e foram identificados como Glebson Gustavo Alves da Costa, 29, e Rodolfo Pompeu Rodrigues, 30, vulgo “Irmão Prestígio”. No veículo, de acordo com o Baep, estavam duas metralhadoras calibre ponto 40, da marca Beretta, além de quatro carregadores, 84 munições do mesmo calibre, dois coletes balísticos, duas camisetas da Polícia Civil e um distintivo da corporação.

Pablo Campos Tavares, 27, de Jundiaí, foi o quarto homem identificado pelos policiais. Indagado sobre o que estaria fazendo com o grupo, ele, que estava com uma motocicleta Honda CBX 250, teria dito que aguardava para trabalhar em uma vidraçaria em frente ao posto. O estabelecimento, contudo, não foi encontrado.

Pedro Henrique da Silva, 37, morador em Itatiba e sargento da Polícia Militar, estava de licença-prêmio e na posse de duas pistolas ponto 40, 26 munições de calibre semelhante e de um VW Fox, informou o Baep. Ele teria afirmado que estava no local para fazer um “bico” de segurança do posto, alegação refutada por funcionários.

Ainda de acordo com relato do Baep registrado em boletim de ocorrência pelos escrivães Nilson e Neusa, da DIG, os detidos “apresentaram versões absolutamente desencontradas”, tendo um deles, informalmente, confessado que “estavam reunidos para a prática de roubo de um malote de uma empresa”, e que agiriam “com a participação do aludido sargento”.


Link original: https://www.jj.com.br/policia/batalhao-da-pm-evita-suposto-assalto-em-empresa-de-itatiba/
Desenvolvido por CIJUN