Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Biólogo relata medo da família ao terem a casa invadida por ladrão pelado

Fábio Estevam | 31/01/2020 | 18:19

Um biólogo de 55 anos, morador de uma chácara no bairro Ponte São João, em Jundiaí, contou sobre o medo e o susto que ele e sua família sentiram ao terem a casa invadida na noite de quarta-feira (29) por um homem completamente nu. O criminoso, que está desempregado, tem 22 anos e é morador em Itatiba, acabou sendo preso depois de invadir e furtar as quatro casas dentro da chácara. Na delegacia ele contou que havia entrado na casa do biólogo porque havia sentido cheiro de enxofre, e que estava no local para o “purificar o ambiente e levar a alma das pessoas”.

“Foi um susto muito grande. Eu estava na sala assistindo jogo pela TV e minha filha tocando violão. De repente esse rapaz apareceu sem roubas já a lado da mesa de jantar e sem dizer nenhuma palavra, apenas cobrindo a genitália”, disse o biólogo. “Ele tinha maldade no rosto, cara e mau, a fisionomia de quem estava ‘doidão'”, disse a vítima.

A filha dele, que tem 14 anos, entrou em pânico e começou a chorar. “Nós ficamos assustados e eu comecei a gritar com ele para que saísse da minha casa. Foi então que ele foi para as outras casas dentro da chácara, sempre pelado. Nessas outras casas havia pessoas idosas de nossa família. Foi uma situação bastante complicada”.

A Polícia Militar foi chamada e efetuou a prisão do criminoso, que havia levado da primeira casa um isqueiro e um fósforo, e da segunda casa, um celular. Na terceira ele tentou forçar a porta, mas, como não conseguiu, levou do varal, uma touca, um avental e uma blusa. Na última residência invadida o ladrão não chegou a furtar mas fez ameaças contra um morador.

Ele foi autuado em flagrante por furto e responderá também por ameaça e ato obsceno e encaminhado ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista.


Leia mais sobre | | | | |
Link original: https://www.jj.com.br/policia/biologo-relata-medo-da-familia-ao-terem-a-casa-invadida-por-ladrao-pelado-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN