Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Carla Basson é a primeira mulher no comando da PM em Jundiaí

Mauro Utida . mutida@jj.com.br | 20/12/2017 | 08:33

A primeira mulher a assumir um batalhão da Polícia Militar em Jundiaí e Região não oculta a sua vaidade. Foi de salto alto, unhas pintadas de vermelho e batom rosa claro – além da pistola na cintura e da farda com as condecorações dos 27 anos de trabalho junto à Polícia Militar -, que a jundiaiense Carla Basson recebeu a reportagem do JJ Regional.

Aos 45 anos, ela entra para a história da corporação ao assumir o comando do 49º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPMI), onde irá liderar um efetivo de aproximadamente 700 policiais militares, dos quais 15% são mulheres. Este batalhão responde pelos Vetores Sul e Leste de Jundiaí, além das cidades de Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Jarinu, Morungaba, Louveira e Itatiba.
Na entrevista a seguir, Carla fala sobre sua carreira e quais são os seus planejamentos para aumentar a segurança de Jundiaí e Região, posto que assumiu na última segunda-feira (18).

JJ Regional – Como você se sente sendo a primeira mulher a comandar a Polícia Militar de Jundiaí?

Carla Basson – A Polícia Militar completou 186 anos no dia 15 de dezembro e me sinto honrada em voltar para esta corporação, uma unidade que servi. Sou grata ao comando por este convite porque tenho um carinho imenso por Jundiaí. Mas fui também a primeira mulher a assumir o comando da PM de Campinas e Região, cargo que ocupei antes de vir para Jundiaí no 35º BPMI.

JJ Regional – Como começou a sua carreira em Jundiaí?

Carla Basson – Antes de vir para Jundiaí trabalhei por um tempo em São Paulo. Quando cheguei aqui, assumi o Pelotão de Trânsito, era conhecida como a tenente Carla. Tínhamos sede própria e fazíamos a fiscalização do trânsito. Depois fui atuar na 4ª Cia. do 11º BPMI até a divisão que criou o 49º BPMI e a 1ª Cia., onde assumi o comando, exatamente nesta sala. (Carla olha para a sala que ainda está em reforma para a sua chegada). Voltar para cá é muito legal, com novas responsabilidades e missões.

JJ Regional – Você já tem uma experiência boa no comando da corporação?

Carla Basson – Eu já comandei a 4ª Companhia do 11º BPMI e a 1ª Cia. do 49º BPMI, que era exatamente nesta sala. Mas já atuei em toda área da PM de Jundiaí, desde a administrativa até a operacional. Já fui tenente no Comando de Força, além de coordenadora operacional, trabalhei junto à Força Tática também. Já fiz de tudo.

JJ Regional – Houve muitas mudanças desde que deixou a corporação?

Carla Basson – Houve uma rotatividade grande. Por exemplo, fiz uma reunião ontem (segunda-feira) logo que cheguei e apenas 20% das pessoas eram da época em que trabalhei aqui. Então teve uma mudança grande, ficou quem era da cidade. Mas aqui é uma escola maravilhosa de policiamento e para servir a comunidade.

JJ Regional – Quais são os seus planos para o comando da corporação?

Carla Basson – Acredito que há muito a se fazer, mas vamos aproveitar o legado e dar continuidade ao comando do tenente-coronel Reinaldo (Gomes) que se aposentou. Quero terminar minha carreira nesta corporação, isto se for o plano da instituição e se Deus permitir.

JJ Regional -Qual o efetivo do 49º BPMI e qual a porcentagem de mulheres?

Carla Basson – Temos em torno de 600 a 700 policiais. Antes tínhamos um limitador de 10% de mulheres, mas com o tempo passou a ser de 13% a 15%, isto é uma dedução, não tenho certeza.

JJ Regional – Você acredita ser uma inspiração para as mulheres que querem entrar para a polícia?

Carla Basson – Tanto o homem quanto a mulher em uma posição de liderança pode ser referência e inspiração, não só pela questão do sexo. O que contagia é o ideal de fazer o melhor. Os meus comandantes eu respeito pela autoridade, conhecimento e por tudo o que faze, e representam, independente do sexo. Procuro deixar de lado esta questão de preconceito. tenho homens e mulheres sob o meu comando, maravilhosos e competentes.

JJ Regional – Como você avalia a violência em Jundiaí?

Carla Basson – Estou chegando agora, mas vamos fazer uma reunião esta semana e os comandantes de companhia irão me apresentar um balanço. Sei que Jundiaí teve uma queda nos índices e alguns delitos se mantiveram.

JJ Regional – Segundo levantamento feito pelo JJ Regional junto às delegacias, a região da Ponte São João é a mais crítica. O que pode ser feito para melhorar esta situação?

Carla Basson – Sozinho a mudança do comando não faz nada. Não é só a presença de polícia e a prisão que vão reduzir os números. Precisamos da ação efetiva de outros segmentos, que contribuem para a prevenção. Existem mecanismos que atuando em conjunto podem melhorar. Fora isso, é importante notificar um delito porque trabalhamos com base em registro estatístico. Por exemplo, quem responde pela região da Ponte São João é a 1ª Cia, e é importante levar estas informações até nós.


Link original: https://www.jj.com.br/policia/carla-basson-e-a-primeira-mulher-no-comando-da-pm-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN