Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

DDM consegue prisão preventiva de homem acusado de estuprar enteadas e filha

GERALDO DIAS NETTO | 03/08/2018 | 21:06

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí conseguiu na Justiça a conversão do mandado de prisão temporária para preventiva do homem de 29 anos acusado de cometer abusos sexuais contra quatro enteados, com idades entre quatro e 11 anos, e a própria filha, também de quatro anos, em uma residência no jardim Novo Horizonte. O adulto, que não terá o nome divulgado para não identificar as crianças, foi preso no dia 5 passado após ter a prisão temporária, pelo prazo de 30 dias, decretada pela 2ª Vara Criminal de Jundiaí, a pedido da delegada Maria Beatriz Curio de Carvalho, considerada uma das mais experientes policiais no combate a crimes relacionados a mulheres e crianças.

Agora, ele poderá permanecer atrás das grades até término do processo, podendo ser condenado a uma pena de até 15 anos de reclusão, conforme previsão do artigo 217-A do Código Penal, que trata de estupro de vulnerável. De acordo com a norma, é cometido o crime com a “conjunção carnal” ou prática de “outro ato libidinoso com menor de 14 anos”.

RELEMBRE O CASO: HOMEM É ACUSADO DE ABUSAR FILHA, SOBRINHAS E ENTEADA

CLIQUE AQUI E VEJA OUTRAS NOTÍCIAS NO PLANTÃO POLICIAL

Abusos
De acordo com DDM, as investigações revelaram que o acusado cometia os abusos enquanto a companheira estava no trabalho. Sozinho com as crianças em casa, obrigava as duas enteadas, de quatro e oito anos, a praticar atos sexuais e depois fazia com que os meninos, de sete e 11 anos, cometessem os mesmos atos com as irmãs.

Ele também obrigaria as meninas a praticar sexo com ele, sendo apurado que, contra a filha, tocava as partes íntimas. As crianças também teriam presenciado, por diversas vezes, o homem e sua companheira fazerem sexo, já que todos dormiriam em um mesmo quarto na residência. Todas foram retiradas da casa e estão em abrigo para jovens vítimas de abusos. Na sede da unidade policial, o acusado negou, a princípio, as acusações. Natural de Bertolínia, no Piauí, ele não tem parentes em Jundiaí. A possibilidade de fugir foi considerada pela delegada Maria Beatriz no pedido de prisão.

Conforme explicou Lilian Picchi, investigadora-chefe da DDM, os abusos foram descobertos por meio de uma denúncia anônima. Ouvidas, as crianças contaram que o acusado molestava a filha e exigia que as enteadas praticassem ato sexual entre elas, assistido pelos irmãos.

Mandava, então, que eles fizessem o mesmo com as meninas e as obrigava a praticar sexo oral nele, sempre enquanto a mãe estava fora, trabalhando em um hotel durante a manhã e parte da tarde, uma vez que sairia de casa às 4h30 e retornaria às 16h. Revelaram ainda outro detalhe incômodo: que tinham medo de relatar à mãe o que acontecia em casa, pois sabiam que apanhariam dela, já que a mulher, que tem 28 anos, andava bastante nervosa e costuma agredi-las, pegando as crianças pelo pescoço.

Choros
Lilian explicou que, no dia 27 passado, as crianças foram retiradas de casa pelo Conselho Tutelar, que encontrou toda a família reunida assistindo à partida do Brasil na Copa do Mundo contra a Sérvia. Ao ser comunicada do fato, a mãe se mostrou nervosa e chorou bastante, dizendo ser impossível que qualquer pessoa fizesse mal aos seus filhos sem que ela soubesse e, caso desconfiasse, tomaria providência. Atitude semelhante foi tomada pelas irmãs da mulher, que agiram de maneira descontrolada e sugeriram que alguém estava fazendo fofoca para prejudicar a família, explicou a investigadora-chefe. Em razão dos indícios já obtidos, no entanto, elas nada puderam fazer, a não ser observar as crianças deixando a casa para serem levadas a um abrigo de custódia.

Confissão
Com o mandado de prisão em mãos, policiais da DDM (Lilian e Andrea) foram cumprir a determinação judicial que possibilitou mandar o acusado para trás das grades por 30 dias. Com auxílio de uma equipe do Apoio Tático (Lima, Jonas, Volpiani e Relvy), da Guarda Municipal de Jundiaí, ele foi capturado em casa e levado para a sede da DDM, na avenida 9 de Julho. Em depoimento à delegada Maria Beatriz, registrado pela escrivã Silvana, ele negou o crime, afirmando não ser verdadeiro o relato das crianças. No entanto, ao ser confrontado com os indícios, resolveu contar que, de fato, cometia os abusos, incluindo contra a própria filha.

PEDIDO DE MEDIDA PROTETIVA NA DDM DELEGACIA DE DEFESA DA MULHER AGRESSAO A MULHER


Link original: https://www.jj.com.br/policia/ddm-consegue-prisao-preventiva-de-homem-acusado-de-abusar-enteados-e-filha/
Desenvolvido por CIJUN