Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Empresa de excursões fecha em Jundiaí e dezenas de clientes vão à Polícia por reembolso

Fábio Estevam | 11/09/2019 | 18:05

Dezenas de pessoas estão procurando delegacias de Jundiaí e região para prestar queixa de estelionato contra uma empresa de excursões que, até segunda-feira (9), funcionava na Rua Barão, no centro de Jundiaí. Mesmo com muitas viagens marcadas e já pagas integral ou parcialmente, até o final deste ano, a empresa encerrou suas atividades sem reembolsar os clientes. Na noite de anteontem (10), 27 pessoas foram ao Plantão Policial, em Jundiaí, para registrar queixa. Segundo uma das vítimas, pelo menos 80 pessoas devem prestar queixa nos próximos dias.

A empresa já vinha dando sinais de que poderia fechar as portas. Na última sexta-feira (6) cancelou algumas viagens, uma delas duas horas antes do embarque. Inclusive, informou que na segunda-feira seguinte, solucionaria os problemas. A solução, ao que parece, foi encerrar as atividades. Num grupo de whatssap formado por cerca de 80 clientes, a direção emitiu um comunicado informando do fim de suas atividades, prometendo o pagamento em momento oportuno, assim que equalizar as finanças. A reportagem apurou que a empresa não tem dinheiro em caixa para fazer o reembolso de todos os clientes que já fizeram pagamento de parcelas para passeios, ou mesmo pagaram integralmente suas excursões.

A professora Simoni Defante Alkimim, de 34 anos, é uma das 27 vítimas que procuraram a polícia de Jundiaí. Ela contou que tinha duas viagens marcadas, uma delas já cancelada por duas vezes. “Eu ia para o Beto Carrero World (em outubro) e para Olímpia, que deveria ter ocorrido em agosto, mas já foi cancelada duas vezes”, disse ela. “Tinha gente com viagem marcada para hoje (ontem) para Foz do Iguaçu”.

Ainda de acordo com Simoni, “a maioria dos integrante do grupo, que são clientes, já pagaram integralmente suas excursões”, comentou.

A reportagem apurou que clientes de toda a região, como de Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista e Jordanésia também devem procurar as delegacias de suas cidades nos próximos dias para registrar boletim de ocorrência.

O outro lado
Foi tentado contato com o responsável, através de um número de celular. Mas o aparelho estava desligado. No entanto, na fanpage da empresa, há um comunicado, em que a direção acusa a recente crise econômica no país para justificar sua falência. “Referida crise assolou a saúde financeira da empresa, chegando ao ponto de não mais reunir condições de continuar operando, “Todos os passageiros serão integralmente reembolsados dentro de uma forma e prazo que serão comunicados tão logo os levantamentos financeiros sejam feitos e analisados”.

Atualizada às 19h10.

 


Leia mais sobre | | | |
Link original: https://www.jj.com.br/policia/empresa-de-excursoes-fecha-em-jundiai-e-dezenas-de-clientes-vao-a-policia-por-reembolso/
Desenvolvido por CIJUN