Polícia

Guarda Municipal tem capacitação especializada para o “Centro Seguro”

Foto: PMJ
Crédito: Reprodução/Internet
A Guarda Municipal de Jundiaí (GMJ) promove para cerca de 35 de seus agentes de segurança pública uma série de capacitações especializadas para o projeto “Centro Seguro”. Os encontros diários estão sendo promovidos ao longo desta semana na Sala de Instrução da Base da GMJ e encerram-se nesta sexta-feira (27), com a proposta de formação continuada em mediação social, por meio de estudos sobre a transversalidade, intersetorialidade e inclusão social, na perspectiva dos Direitos Humanos. O “Centro Seguro”, que tem por objetivo aumentar e garantir a sensação de segurança na região Central do Município, expande as suas atividades e se aproxima de sua efetivação, cumprindo com as determinações do prefeito Luiz Fernando Machado no foco da resolutividade e futura ampliação para os demais centros comerciais de Jundiaí. CLIQUE AQUI E LEIA OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE JUNDIAÍ As capacitações desta semana estão sendo embasadas em ações estratégicas voltadas à comunidade e a construção coletiva de mediação de conflitos de uma sociedade plural e heterogênea, e inclui em sua programação reflexões, vivências, dinâmicas, intervenções, articulação de saberes e práticas comprometidas com os desafios identificados pela Corporação. Para o coordenador de equipes do projeto, o GM Cláudio Da Matta, o projeto deve considerar a transversalidade, que é uma realidade nas relações humanas. “Se isso for considerado, poderemos trabalhar pela inclusão social, já que quando as diversas áreas de conhecimento e atuação comunicam-se, chegamos a um resultado mais satisfatório. Sem essa ferramenta as ações técnico-profissionais ficariam comprometidas, dificultando com isso todo o processo de interação dos integrantes da GMJ com os demais atores que compõem o Município”. Inclusão social e ações comunitárias A fim de promover o tema “Transversalidade para a Inclusão Social”, um dos encontros foi ministrado pelo conselheiro estadual para Assuntos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Junior Nascimento, que é graduado em Letras e tradutor e intérprete de Libras para surdos e surdocegos. Outro dos encontros foi mediado pelo radialista e jornalista Beto Pereira, que é também assessor de Acessibilidade e Inclusão da Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual – Laramara e atuante no Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade). O cão-guia Terry também participou das atividades. [caption id="attachment_31820" align="aligncenter" width="800"]Foto: PMJ Foto: PMJ[/caption]

Notícias relevantes: