Polícia

Idosa doente acusa sobrinha de agir de má-fé para furtar dinheiro de sua conta em Jundiaí

enganada
Crédito: Reprodução/Internet
Policiais civis do 4º DP de Jundiaí vão investigar denúncia feita por uma idosa de 78 anos, moradora no bairro Agapeama, que está acusando sua sobrinha por ter se beneficiado de seu estado de isolamento social, enquanto estava com sintomas relacionados ao coronavírus, para fazer vários saques indevidos de sua conta no banco. A sobrinha havia se oferecido para ir à agência, justamente para ajudar a tia doente, que não podia sair de casa. A vítima contou à Polícia que precisava fazer um saque e que a sobrinha sabia dessa necessidade. Ao receber a oferta de ajuda, a idosa forneceu o cartão bancário e senha, deixando claro que era para a sobrinha sacar apenas R$ 500. Ao retornar do banco a parente lhe entregou exatamente a quantia requerida, mas não devolveu o cartão. [caption id="attachment_99251" align="aligncenter" width="800"] A idosa contou que, por estar doente e impossibilitada de sair de casa, a sobrinha se ofereceu para ajudar[/caption] Ainda de acordo com o depoimento, ao se recuperar do problema de saúde e ir ao banco, a idosa constatou que durante o tempo em que a parente esteve com o cartão, foram realizados outros três saques, todos no valor de R$ 378,00. O extrato bancário apontou ainda que, no dia e hora em que a sobrinha foi até a agência pela primeira vez, foram sacados R$ 600, e não R$500, como havia sido pedido. Ao ser questionada, a sobrinha negou os saques indevidos e então finalmente devolveu o cartão. Após tomar o cartão de volta, segundo a tia, não foi realizada mais nenhuma movimentação criminosa em sua conta, o que a levou a suspeitar da parente. Investigadores vão trabalhar no caso, inclusive para tentar levantar imagens da agência onde foram realizados os saques, no Centro de Jundiaí.

Notícias relevantes: