Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Instituto de Criminalística tenta entender dinâmica da morte de mulher em comemoração da Copa

GERALDO DIAS NETTO | 29/06/2018 | 05:00

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) tentam entender a dinâmica do acidente que matou a coordenadora Tamara Maiochi, de 30 anos, ocorrido durante comemoração pela vitória do Brasil na Copa do Mundo da Rússia, na quarta-feira (27), em um imóvel localizado na rua Catharina Massaretto Ventura, no Recanto do Parque, em Itatiba. Um inquérito deve ser instaurado para apurar todos os detalhes da morte. A Polícia Civil também irá aguardar resultado do laudo de peritos do Instituto de Criminalística. Tamara, segundo informações do boletim de ocorrência, era solteira, natural de Conchal, a 176 km da capital paulista, e morava na rua Santo Antonio, em Itatiba.

MULHER MORRE APÓS CAIR DURANTE COMEMORAÇÃO DA VITÓRIA DO BRASIL

Tamara foi ferida no pescoço por cacos da taça de vinho que segurava em uma das mãos, tendo um aparelho celular na outra, segundo testemunhas. Ela estaria sentada em uma cadeira e caído ao tentar se levantar, apoiando em uma mesa o antebraço. Pelo menos quatro pessoas foram qualificadas como testemunhas no boletim de ocorrência de morte suspeita registrado pela Polícia Civil. Conforme relataram, a queda da coordenadora fez com que a taça se quebrasse e os pedaços atingissem seu pescoço. Sangrando bastante, disseram as testemunhas, a mulher foi ajudada pelos amigos do trabalho, que tentaram conter o sangramento, colocando toalhas no ferimento, ao mesmo tempo em que o resgate foi acionado. Pela gravidade da lesão, no entanto, a morte não pôde ser evitada, sendo constatada no momento da chegada dos socorristas.

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook


Leia mais sobre | | | | | | | |
Link original: https://www.jj.com.br/policia/instituto-de-criminalistica-tenta-entender-dinamica-da-morte-de-mulher-em-comemoracao-da-copa/
Desenvolvido por CIJUN