Polícia

Investigação da DIG de Jundiaí fecha o cerco ao crime organizado


Ações policiais ocorreram em 17 municípios e contaram com, pelo menos, 226 agentes da Polícia Civil de São Paulo
Crédito: Reprodução/Internet
A Polícia Civil fechou o cerco ao crime organizado e deflagrou, nesta quinta-feira (5), uma megaoperação em diversas cidades do interior do Estado de São Paulo para cumprimento de 70 mandados judiciais, sendo 34 deles de prisão e outros 36 de busca e apreensão. Os trabalhos foram denominados “Glossário” em razão da grande quantidade de documentos apreendidos no prazo de um ano pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí. [caption id="attachment_20211" align="alignleft" width="300"]Ações policiais ocorreram em 17 municípios e contaram com, pelo menos, 226 agentes da Polícia Civil de São Paulo Ações policiais ocorreram em 17 municípios e contaram com, pelo menos, 226 agentes da Polícia Civil de São Paulo[/caption] Ao todo, 1,5 mil documentos com esquemas de uma organização criminosa que age dentro e fora de presídios de todo o país foram analisados pela unidade especializada jundiaiense. O resultado possibilitou a realização da grande operação de ontem, que foi autorizada pelo diretor do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior - Deinter 2 – Campinas, Kleber Antônio Torquato Altale, e contou com 226 policiais, incluindo 36 delegados, empregando 71 viaturas. De acordo com o delegado Luís Carlos Duarte, da DIG de Jundiaí e que encabeçou toda a investigação, as ações se estenderam, ao todo, a 17 municípios devido à abrangência da atuação da organização criminosa, principalmente dentro dos presídios. Por conta disso, 13 dos mandados de prisão foram cumpridos contra condenados que se encontraram custodiados em unidades prisionais e apontados como bastante atuantes dentro da facção criminosa, explicou o investigador-chefe da DIG, Almir de Oliveira. Operação Segundo o delegado Duarte, além de toda a equipe de investigadores da DIG, outros dois delegados-assistentes, Carlos Eduardo Barbosa Soares e Ruiter Martins, trabalharam na coordenação das ações realizadas em Jundiaí e Região, sob a supervisão do delegado seccional Luiz Carlos Branco Junior. Em ações simultâneas, iniciadas às 4h, policiais de diversas seccionais, incluindo a de Bragança Paulista, deram início ao cumprimento dos mandados, requeridos ao Poder Judiciário pela DIG de Jundiaí, responsável por toda a materialidade obtida durante um ano de investigação. Duarte explicou que a organização investigada atua para o cometimento de diversas modalidades criminosas e, ontem, a operação teve como alvo os responsáveis por ramificações destinadas à prática de delitos como assassinato, tráfico de drogas e roubos em geral, incluindo de cargas. “Foi uma operação importantíssima, porque desarticulou, pelo menos parcialmente, a organização que atua na Região”, disse Duarte. Ele acrescentou que, paralelamente, outras quatro pessoas sem vínculo com a organização também acabaram presas, uma vez que foram flagradas cometendo crimes durante o período da operação.

Notícias relevantes: