Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Jovem se joga de carro em movimento para não ser morta

Fábio Estevam | 11/12/2019 | 05:00

Uma jovem de 22 anos, moradora na Vila Marlene, em Jundiaí, passou por momentos de terror ao pular do carro do ex-namorado em movimento, enquanto era levada para ser morta, na tarde de anteontem (9). Depois de ser colocada à força no carro dele e ser violentamente agredida com socos e cotoveladas, ele passou a dizer que a estava levando para matar. Desesperada e lutando pela vida, ela abriu a porta do carro se jogou na rua, invadiu uma casa para pedir ajuda. Ele a alcançou e novamente a agrediu com socos, chutes e a arrastou pelos cabelos.

A Guarda Municipal foi chamada para atender a ocorrência. O ex-namorado, que tem 20 anos e é morador no mesmo bairro, conseguiu fugir e está sendo procurado.

Ela foi socorrida pelos GMs ao Hospital São vicente, onde foi atendida, medicada e liberada. Levada ao Plantão Policial, já ao anoitecer, contou aos policiais civis o que havia acontecido.

Segundo a vítima, ela estava em um ponto de ônibus próximo de sua casa quando ele passou de carro e a viu. Ele então parou, foi até o ponto e passou a agredi-la, colocando-a no carro forçosamente.

Dentro do veículo, passou a agredi-la com socos e cotoveladas no rosto, dizendo que iria desfigurar o rosto dela e raspar seus cabelos. As agressões não cessavam e eram intensificadas, com socos em outras partes do corpo.

Em determinado momento, quando já estavam no bairro Parque Centenário, a alguns quilômetros de onde partiram, ele passou a ameaçá-la de morte, dizendo, inclusive, que ela estava sendo levada para ser assassinada.

Temendo o pior, ela sentiu que precisava agir pela vida. E, quanto ele reduziu a velocidade do carro em uma curva, ela abriu a porta e se jogou na rua. Ferida pelas agressões e pela queda, ainda teve forças para correr e invadir uma casa pedindo ajuda.

Ele parou o carro e a alcançou, voltando a agredi-la, além de a arrastar puxando pelos cabelos até a casa da mãe dele, no mesmo bairro.

Pouco tempo depois o dono da casa onde ela havia entrado para pedir ajuda apareceu e pediu que ele (o agressor) fosse até lá para limpar os rastros de sangue deixados no chão. Enquanto o reclamante e o ex-namorado conversavam, ela empreendeu em nova fuga, pedindo ajuda a outros vizinhos que, ao vê-la bastante ferida, chamaram a GM.

Várias viaturas foram para o local, inclusive da especializada do Canil, e fizeram patrulhas em toda a região, inclusive na Vila Marlene (onde o agressor reside), mas não obtiveram êxito em encontrá-lo.
O caso será investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).


Link original: https://www.jj.com.br/policia/jovem-se-joga-de-carro-em-movimento-para-nao-ser-morta-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN