Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Meninas jundiaienses aderem à campanha contra abuso sexual no twitter

Fábio Estevam | 01/06/2020 | 16:30

Centenas de mulheres jovens e adolescentes de Jundiaí aderiram a um movimento mundial, através da internet, e estão expondo na rede casos em que foram vítimas de alguma tipificação de abuso sexual. O movimento, feito por meio do twitter, leva o nome de  #exposed, acompanhado do nome da cidade em que moram. No caso de Jundiaí é o #exposedjundiai. Paralelamente, porém, atrelado ao movimento, as vítimas formularam uma lista com mais de 150 nomes, de supostos abusadores, e que já está de posse da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Jundiaí, que investiga os passos do movimento.

Apesar da campanha merecer atenção da Polícia Civil, o delegado-assistente da Delegacia Seccional de Jundiaí, Luis Carlos Duarte, explicou que é preciso cautela. “Dos muitos nomes de supostos abusadores que existem nessa lista, apenas um consta como investigado, com inquérito aberto e em sigilo. O que quero dizer com isso? Que se não houver a formalização das denúncias por parte das vítimas, não há crime. Esses muitos nomes podem ser homônimos podem ser inclusive homens vítimas de mulheres que querem incriminá-los por alguma razão, que desconhecemos”, salientou ele.

O delegado pede que as vítimas que estão indo às redes sociais fazer as acusações, que procurem a DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) para formalizar a denúncia, com teor do que ocorreu e informando quem é o abusador. Dessa forma, os acusados poderão ser identificados e, inclusive, reconhecidos por elas.

Em um dos depoimentos colocados no movimento, uma mulher disse: “Eu estou muito feliz com a repercussão do ‘exposedjundiai’ porque me deu forças para denunciar o meu tio que abusou de mim por quatro anos. Vou falar com minha mãe e agir da melhor forma, para que ele seja punido”.

NOTA
A delegada da DDM, Milena Fernandes Galhardo Anhê, comentou sobre o caso através de nota oficial. “Destacamos que esta delegacia tem como uma de suas missões institucionais a investigação e apuração dos delitos contra a pessoa do sexo feminino e elogia a iniciativa e coragem femininas que, mesmo confrontadas com muita dor pela violência sofrida, conseguem suportá-la em benefício da união pelos direitos e dignidade das mulheres. Assim, quem desejar, pode procurar esta DDM, que possui preparo especial para atendimento às mulheres vítimas de violência e aqui irão especificar os tipos de crimes e a data de ocorrência destes. Na dificuldade de vir (à esta ou qualquer delegacia), estão abertos os canais de denúncia por telefone 24 horas, bem como hoje a Polícia do estado de São Paulo já conta com o registro de Boletim de Ocorrência pela internet, inclusive para os casos em que o direito das mulheres são violados, lembrando que a palavra da mulher vale como prova, e é dando voz a todas, que se combate a violência contra a mulher em todas as suas vertentes”.

Ainda na mesma nota Milena faz referência ao caso do investigado, cujo nome foi divulgado em twett postado na manhã de ontem (1). “À cerca do caso relativo a investigação que é conduzida pela DDM de Jundiaí, temos a informar que existe um inquérito policial em curso para apuração dos crimes relatados pela autora dos tweets, inquérito este que foi devidamente submetido aos controles do Poder Judiciário e Ministério Público (MP), de modo que a investigação permanece em curso e só findará com a apuração de todos os fatos envolvidos”.

A lista com os nomes suspeitos, inclusive os comentários com relatos de abusos, chegaram para a Seccional, que encaminhou para a DDM nesta tarde


Link original: https://www.jj.com.br/policia/meninas-jundiaienses-lideram-campanha-contra-abuso-sexual-no-twitter/
Desenvolvido por CIJUN