Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Mulher é achada morta dentro de casa e polícia suspeita de companheiro

GERALDO DIAS NETTO | 01/06/2018 | 21:43

A Polícia Civil de Jundiaí apura as causas da morte de uma mulher identificada como Simone Honório, cujo corpo foi encontrado em um imóvel na rua Professor Giácomo Ítria, no bairro do Anhangabaú. Exame preliminar de um médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) deu conta da existência de possíveis sinais de violência no cadáver, que já apresentava rigidez cadavérica e hematomas na região do abdome. Um homem de 41 anos é suspeito de ter cometido assassinato. Companheiro da vítima, ele foi ouvido pela polícia e apresentou sua versão, dizendo que a mulher chegou ferida em casa e morreu enquanto ele capinava um terreno vizinho.

ARVORES DA CIDADEPRACA DA BANDEIRA

Segundo o relato do suspeito, Simone saiu de casa sozinha, por volta das 18h30 do último dia 30, e voltou somente no dia seguinte, às 7h30. Bateu no portão da casa, para chamar a atenção do companheiro, já que estaria ferida, sem conseguir falar. Ele alegou que saiu e a pegou nos braços, levando-a para se deitar em um dos cômodos, sob uma coberta. Foi então que saiu para capinar o terreno, voltando por volta das 14h30. Neste momento, notou que a mulher não se mexia e, por isso, resolveu pedir ajuda.

CLIQUE AQUI E CONFIRA OUTRAS NOTÍCIAS DO PLANTÃO POLICIAL

E MAIS: MULHER É ACHADA MORTA ||| IDOSO É ENCONTRADO SEM VIDA E COM SINAIS DE VIOLÊNCIA

Versão diferente
A ocorrência foi apresentada à Polícia Civil pela Guarda Municipal. Segundo o boletim de ocorrência, enquanto uma equipe dava os detalhes do que havia apurado, outros guardas decidiram ir até a Praça das Bandeiras, pois foram informados de que a mulher frequentava aquela região. Ali, conversaram com três pessoas, todas em situação de rua, que contaram sobre a ida de Simone até local, junto com o companheiro, para beber aguardente. O casal, garantiram as testemunhas, foi embora às 8h do dia 31 e não foi mais visto deste então. As novas informações foram relatadas ao escrivão responsável por elaborar o boletim de ocorrência, que constou no documento policial o entendimento do delegado plantonista. “Observa-se que não há, neste momento de apuração preliminar, elementos seguros acerca da autoria. Em que pese haver certa contradição entre as declarações do investigado e das testemunhas ouvidas neste plantão, tal elemento, por si só, não é apto a justificar a sua prisão em flagrante.” O delegado determinou que o caso fosse melhor investigado, salientando haver “elementos que precisam de apuração, tais como a motivação do delito, eventual instrumento utilizado para produzir os ferimentos”, entre outros.

Autoria
Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, da Apolo 3 (Gigio e Júlio), foram acionados e vão apurar o caso em conjunto com o 7º DP, chefiado pelo policial Marcio Piovesan. Segundo o investigador-chefe da DIG, Almir de Oliveira, da equipe dos delegados Luís Carlos Duarte e Carlos Eduardo Barbosa Soares, a vítima morava na casa onde foi achada morta, enquanto o suspeito é residente no bairro de Ivoturucaia, também em Jundiaí.


Leia mais sobre | | | |
Link original: https://www.jj.com.br/policia/mulher-e-achada-morta-dentro-de-casa-e-policia-suspeita-de-companheiro/
Desenvolvido por CIJUN